Concurso de fotografia “Phenomena” quer sensibilizar para as alterações climáticas

Um dos objetivos é sensibilizar os cidadãos em geral e os amantes de fotografia para os fenómenos das alterações climáticas e ameaças socio-ambientais associadas

O programa ecoVerney da Escola de Ciência e Tecnologia da Universidade de Évora, em parceria com a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC), com o apoio do Instituto Português de Fotografia, promove o concurso de fotografia “Phenomena… sobre alterações climáticas”.

O concurso é também apoiado por organizações locais e regionais, como a Câmara Municipal de Évora, a GESAMB, a Comissão de Coordenação da Região Alentejo (CCDRA) e o Grupo Nabeiro.

Os objetivos do concurso visam sensibilizar os cidadãos em geral e os amantes de fotografia para os fenómenos das alterações climáticas e ameaças socio-ambientais associadas, bem como promover uma observação atenta do meio que nos rodeia e ainda promover a fotografia como um instrumento universal de sensibilização ambiental.

O primeiro prémio tem um valor de 2000 euros para a melhor fotografia e o segundo lugar recebe 1000 euros.

As candidaturas e submissões de trabalhos estão abertas até 31 de Janeiro próximo, através do link a que pode aceder clicando aqui ou nesta página de Facebook.

Os pedidos de informação, regulamento e submissões são feitos para o email climfoto@uevora.pt

O concurso Phenomena homenageia o professor João Corte-Real da Universidade de Évora, primeiro climatólogo português e investigador de grande relevância nacional e internacional, dando o seu nome ao primeiro prémio.

O júri é composto por sete personalidades da área da fotografia e da ciência: Miguel B. Araújo, investigador-coordenador no âmbito das Alterações Climáticas, galardoado com o Prémio Pessoa 2018, Maria do Mar Rêgo, artista fotógrafa, Luís Aniceto, fotógrafo (IPF), Vítor Cid, fotógrafo (IPF), Maria Teresa Batista, investigadora em Ambiente e Desenvolvimento (CIMAC e Universidade de Évora), Jorge Pulido Valente, coordenador do Fórum para as Alterações Climáticas no Alentejo (CCDRA), e Maria Ilhéu, professora-investigadora em Ecologia e coordenadora do ecoVerney (Universidade de Évora).

 

Clique aqui para conhecer o Regulamento

 

 

Comentários

pub
pub