Redução das portagens na A22 devia ser «para todos os veículos» e não só camiões

Os camiões que circulam na A22 vão ter as portagens reduzidas em 30%, segundo avança o Jornal de Notícias (JN), […]

Os camiões que circulam na A22 vão ter as portagens reduzidas em 30%, segundo avança o Jornal de Notícias (JN), na edição desta segunda-feira, 4 de Junho. Vítor Neto, presidente do NERA – Associação Empresarial do Algarve, considera a medida «positiva», mas queria que essa redução abrangesse «todos os veículos» que andam na Via do Infante. 

Além da A22, as estradas abrangidas são a A23, A24, A25 e A4: todas ex-SCUTS. Só que a medida vai apenas beneficiar os camiões, algo que Vítor Neto contesta, em declarações ao Sul Informação.

«O que estranho é não haver também uma redução em relação aos veículos ligeiros de mercadoria», disse o presidente do NERA.

Vítor Neto, presidente do NERA

O empresário vai mais longe, explicando que «esta decisão não foi tomada tendo em conta as especificidades da região do Algarve que tem um problema de mobilidade, quer na A22, quer no estado lamentável de troços da EN125».

«Valorizo o aspeto positivo da medida, mas podia ter sido feita num quadro de uma visão global estratégica».

Ou seja, o que defende Vítor Neto é uma redução das portagens para «todos os veículos em geral, numa região em que a mobilidade é um fator estruturante de toda a atividade económica», referiu.

«Em vez de facilitarmos a vida, criamos muitas vezes constrangimentos que prejudicam o regresso das pessoas à região», considerou ainda.

De acordo com o JN, esta medida vai ser aprovada, em breve, em Conselho de Ministros, fazendo parte de um pacote de incentivos ao interior, que está a ser preparado pelo Governo.

Numa entrevista que deu, em Maio, a seis órgãos de comunicação sociais regionais de todo o país, entre os quais o Sul Informação, o ministro adjunto Pedro Siza Vieira já tinha adianto que o Governo estava a estudar «medidas adicionais» para as portagens nas antigas Scuts.

Comentários

pub
pub