Musicália: David Fonseca apresenta novo disco em Loulé «com algumas surpresas»

David Fonseca dá um concerto este sábado, 16 de Junho, às 21h30, no Cine-Teatro Louletano, em Loulé, onde vai apresentar “Radio […]

David Fonseca dá um concerto este sábado, 16 de Junho, às 21h30, no Cine-Teatro Louletano, em Loulé, onde vai apresentar “Radio Gemini”, num espetáculo que gira à volta deste novo disco, mas que reserva algumas experiências para descobrir.

«Mesmo quando é um espetáculo que se concentra num disco novo, a espectativa das pessoas é também ouvirem canções que conhecem melhor. Foi algo que fui aprendendo ao longo do tempo» revela David Fonseca ao Musicália-Sul Informação.

É a experiência de 20 anos como músico a falar e que se reflete num concerto que faz também um apanhado de uma carreira que começou em 1998 com os Silence 4.

O formato marcadamente radiofónico do disco marca a conceção, mas não é exclusivo do espetáculo, havendo muito por descobrir a quem for a Loulé, com uma garantia deixada pelo músico.

«É um festa! Do princípio ao fim tem muito mistério lá dentro também. Fala muito das viagens que fiz e percorri ao longo da feitura do disco. É um espetáculo para descobrir de coração aberto. Quero levar a experiência deste disco para palco, para ser presenciado ao vivo».

O passado radiofónico de David Fonseca, em jovem, no Rádio Clube de Leiria, reflete-se no disco onde é feito um convite para se ouvir os temas como se de um programa de rádio se tratasse.

«A ideia era pegar nas canções, que fossem muito diferentes entre si, e fazer como se fosse um programa de uma hora, mas que tivesse um fio condutor, onde fosse o próprio autor que as cantasse», revela o músico. Tornou-se um disco conceptual, havendo uma ideia subjacente à composição e, a partir da qual, o disco foi sendo construído.

Esta era uma ideia que há muito vinha sendo pensada pelo cantor, mas teria de ser posta em prática num disco com as características certas, algo que encontrou na composição deste último trabalho. No meio das músicas ouvem-se uns separadores que ligam os temas e servem de convite para que o disco seja ouvido do principio ao fim.

«Há apontamentos muito breves no disco, de ideias experimentais, de pessoas que falam no meio do disco, que quis que fossem incatalogáveis, que criam uma certa lógica quando se ouve o disco todo», afirma David Fonseca.

Claro que os temas também funcionam de uma forma isolada, proporcionando singles bem orelhudos como “Oh My Heart”, um tema que o músico afirma ter gostado muito de fazer, não sendo de uma sonoridade muito habitual no seu trabalho, fazendo uma mistura quase de banda filarmónica com elementos de música mais dançável.

Além deste, também há o single “Get Up”. Uma das regras colocadas pelo músico foi combater a tendência de se enclausurar ao fazer um disco, tornando a composição dos temas itinerante, captando ideias que lhe foram surgindo ao longo das suas viagens.

«Quando fui escrever a ficha técnica do disco, nem sabia onde metade das coisas foram gravadas, porque, de facto, foram gravadas um pouco por todo o lado, com recurso a pequenos sintetizadores quase de bolso, a gravações de guitarras deste sítio e naquele, a gravações de voz em quartos de hotel. Também passou pelo estúdio, é verdade, mas é talvez o disco mais eclético em termos de gravação».

Assim, as viagens, os locais e as experiências que ia vivendo, foram ficando marcadas e gravadas nestes temas, mesmo que de uma forma nem sempre tão imediata, mas que se refletem numa «sonoridade diferente do disco», revela David Fonseca.

É este disco e um pouco da sua carreira de 20 anos, que David Fonseca apresenta em 80 minutos de espetáculo, com os bilhetes a custarem 12 euros ou 10 euros para maiores de 65 e menores de 30 anos (Cartão de Amigo aplicável). O concerto é gratuito para todos os que já tenham ou completem 18 anos este ano civil, mediante a disponibilidade da sala.

Se quiser, pode comprar bilhetes aqui.

Comentários

pub
pub