Conferência internacional fala sobre avanços em inteligência computacional na Universidade do Algarve

Inteligência e controlo computacionais e telemática. Estes são os temas que servem de mote para a CESCIT (Conference on Embedded […]

Professor António Ruano

Inteligência e controlo computacionais e telemática. Estes são os temas que servem de mote para a CESCIT (Conference on Embedded Systems, Computational Intelligence and Telematics in Control), a conferência internacional que, de 6 a 8 de Junho, leva especialistas nestas áreas ao Campus de Gambelas da Universidade do Algarve (UAlg), em Faro.

Esta é uma iniciativa patrocinada pela Federação Internacional de Controlo Automático (IFAC) e que tem como chairman o professor António Ruano, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UAlg.

Em entrevista ao Sul Informação, o académico explicou que a IFAC está «dividida em vários comités técnicos (39, de momento), responsáveis por cada área de especialidade dentro da engenharia de controlo». Neste caso, a CESCIT insere-se no comité CC3 – Computadores, Cognição e Comunicação e, por isso, falará de questões relacionadas com isto.

E quais vão ser os temas em análise? No fundo, tudo o que está relacionado com inteligência e controlo computacionais e telemática.

«Atualmente ouvimos muito falar de smart industries (indústrias inteligentes) e transporte inteligente. Para essas aplicações todas, são usadas metodologias que cabem dentro da inteligência computacional», exemplificou o professor António Ruano.

Já o controlo computacional está relacionado com os «sistemas embebidos, como os telemóveis». «Todas estas metodologias, como se faz isto e como comunicam estão englobadas no controlo computacional».

Quanto à telemática, «tem a ver com a Internet das coisas, da ligação dos vários sistemas através da Internet, seja wi-fi ou com fios. Cabe tudo dentro desse chapéu», enquadrou.

Para abordar todas estas questões, haverá palestras sobre os três temas, assim como uma sessão especial sobre controlo inteligente de edifícios ou sobre controlo inteligente na indústria.

E este é um tema que pode interessar a um vasto público porque, «hoje em dia, qualquer instituição ou empresa pretende ser qualificada como smart», explicou o académico.

Nesta conferência, é esperada a participação de pessoas vindas da Índia, Estados Unidos da América, Espanha, Itália, França, Reino Unido e Suíça.

Na opinião do professor António Ruano, «é bom para a reputação da Universidade» acolher esta iniciativa. Também os alunos, que vão ser convidados a participar, têm aqui uma «boa oportunidade para verem como se realiza este tipo de eventos internacionais», considerou.

Até porque, conclui, a  CESCIT vai discutir «os avanços mais importantes» nestas três áreas. «Temos um excelente lote de oradores convidados e estamos a organizar sessões de discussão, com a participação de oradores vindos das mais importantes empresas».

Para consultar o programa completo, clique aqui. As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas aqui.

Esta é uma conferência cofinanciada pelo CRESC Algarve 2020, Portugal 2020 e de Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI).

 

Comentários

pub
pub