Mãe Soberana volta à “sua” ermida já este domingo

A Festa Grande da Mãe Soberana realiza-se já este domingo, 15 de Abril. Oito homens do andor vão carregar a […]

A Festa Grande da Mãe Soberana realiza-se já este domingo, 15 de Abril. Oito homens do andor vão carregar a imagem da Nossa Senhora da Piedade de volta à “sua” ermida, no alto da cidade de Loulé. 

Este é um «momento único» que leva milhares de peregrinos à cidade.

Aliás, a Festa Grande da Mãe Soberana é considerada a « principal manifestação religiosa a Sul do Santuário de Fátima», segundo a Câmara de Loulé.

Depois de no Domingo de Páscoa a imagem da Padroeira ter descido da sua ermida até à Igreja de S. Francisco, seguindo-se quinze dias com várias celebrações litúrgicas e também atividades culturais, a Festa Grande constitui o culminar das festividades.

A marcar o início da Festa Grande, decorre a já tradicional homenagem do Clube Hípico de Loulé à Nossa Senhora da Piedade, no Largo de S. Francisco, no sábado, dia 14, às 22h15.

No domingo, às 10h00, após a celebração da Eucaristia na Igreja de São Francisco, a imagem da Nossa Senhora da Piedade sai em procissão para o Largo do Monumento Engenheiro Duarte Pacheco. É neste local que, às 12h00, haverá uma celebração mariana, enquanto que, às 16h00, o Bispo do Algarve D. Manuel Quintas, preside à celebração Solene da Eucaristia.

Segue-se o momento de consagração à Nossa Senhora e início da grande procissão, que percorrerá as principais ruas da cidade, acompanhada pela Banda Filarmónica Artistas de Minerva.

Já no Largo de S. Francisco, às 18h00, tem início o momento da subida para a Santuário. Neste quadro destacam-se os oito homens do andor que carregam a imagem da Mãe Soberana e que sobem o íngreme cerro, num ritmo acelerado, acompanhados pela música dos Artistas de Minerva, e com a população a exibir-se em manifestações diversas mas verdadeiramente sentidas.

«São também os crentes quem, numa extraordinária manifestação de fé, aliam toda a sua esforça espiritual ao esforço gigantesco dos homens do andor na escalada do caminho que dá acesso ao altar da Nossa Senhora da Piedade, com vivas à Nossa Senhora, em passo vivo e na cadência musicada dos homens da banda, e que vão empurrando, no calor da fé e calçada acima, o pesado andor da padroeira», descreve a autarquia louletana.

Para assinalar o encerramento das celebrações, às 23h30, haverá um fogo de artifício junto à Ermida da Nossa Senhora da Piedade.

Tendo em vista a divulgação, salvaguarda e valorização desta importante manifestação do património cultural imaterial local, regional e nacional que remonta ao século XVI, a autarquia de Loulé irá disponibilizar um posto de venda temporário de bibliografia relacionada com este culto mariano, candidato, desde 2015, ao Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial.

O posto de venda funcionará junto aos Paços do Concelho e estarão disponíveis para venda as seguintes publicações: “Mãe Soberana – a Força do Amor”, de Fernando Mendes, Luís da Cruz, Vasco Célio e João Romero Chagas Aleixo, “Mãe Soberana – Estudos, Ensaios e Crónicas”, de João Romero Chagas Aleixo, e “Terra Diversa”, de Luís da Cruz.

Comentários

pub
pub