Morreu John Stilwell, criador do primeiro campo de golfe do Algarve e do Hotel da Penina

John Benedict Stilwell, o empresário de origem britânica mas nascido em Portugal que, em 1966, criou o primeiro campo de […]

John Stilwell com os netos – Foto: DR

John Benedict Stilwell, o empresário de origem britânica mas nascido em Portugal que, em 1966, criou o primeiro campo de golfe do Algarve, na Penina, faleceu ontem aos 92 anos.

As cerimónias fúnebres estão marcadas para a próxima segunda-feira, às 15h00, na Igreja de Santo André, na Penina, que o malogrado empresário ajudou a fundar.

Quando estava de férias na Praia da Rocha, em 1961, John Stilwell, nascido em Lisboa em 1925, de pai britânico e mãe portuguesa, sonhou com o conceito do Hotel e Campo de Golfe da Penina, quando um amigo comentou que, no Algarve, durante o Inverno, não havia nada para fazer.

Com oito sócios, comprou um terreno de 146 hectares na Tapada da Penina, que era então um imenso arrozal e pertencia a uma prima da sua mãe. E convidou Henry Cotton, campeão de golfe e que já então era um dos mais conceituados especialistas mundiais na matéria, para desenhar o primeiro campo de golfe relvado do Algarve. Não foi tarefa fácil transformar o terreno alagadiço das margens da Ria de Alvor, mas, com a plantação de mais de 300 mil árvores, em 1966 abria o Campo de Golfe da Penina e o hotel de luxo que teria o mesmo nome.

O Hotel do Golfe da Penina, como então se chamava, foi o primeiro cinco estrelas do Algarve, tendo sido decorado com artigos históricos, como um piano oferecido à família Stilwell pela Rainha Dona Amélia de Portugal ou um armário do século XVI, que ficava na receção.

Sir Henry Cotton foi sempre um dos mais fiéis jogadores deste campo de golfe, onde utilizava como caddie um burro, batizado como «Pacífico», tal era a paciência que o bicho tinha para transportar os tacos e o restante material.

Ao longo dos tempos, personalidades do mundo da música, do cinema, do desporto, da aristocracia ou da alta finança foram passando pelo Hotel da Penina e pelo seu premiado campo de golfe.

A história mais conhecida das celebridades que passaram pelo Penina é a de Paul McCartney, dos Beatles, que, numa noite de Dezembro de 1968, de férias no Algarve, passou pelo hotel para trocar 5 libras 
por escudos. 
Mas acabou por ficar no bar do hotel, a beber e a conviver, e madrugada dentro, até aceitou o convite da banda residente, os Jota Hêrre, para tocar com eles. Paul McCartney também compôs uma canção, denominada «Penina», que ofereceu aos músicos. A música viria a ser gravada no ano seguinte pelos Jota Hêrre, mais tarde por Carlos Mendes e mesmo incluída numa compilação dos Beatles.

John Stilwell, 1º à esquerda, em 2014, nos 40 anos da Igreja da Penina – Foto: Samuel Mendonça | Folha do Domingo

John Benedict Stilwell deixou igualmente marca na comunidade católica portuguesa, em especial do Algarve. Após oito anos de construção, num terreno cedido pela Câmara de Portimão, junto ao Hotel do Golfe da Penina, a Igreja de Santo André foi inaugurada a 30 de Novembro de de 1974, para servir a comunidade da Penina da paróquia de Alvor. O principal impulsionador da construção do novo templo tinha sido John Stilwell, que, além disso, ofereceu também todas as alfaias litúrgicas e paramentos.

O empresário «ajudou também a edificar outras estruturas de apoio à paróquia de Alvor (incluindo a comunidade de Montes de Alvor) e apoiou igualmente aquelas três comunidades cristãs no seu crescimento na fé», como recordava o jornal diocesano «Folha do Domingo», em 2014, quando se celebraram os 40 anos da Igreja da Penina.

Todo este trabalho a favor da Igreja Católica valeu a John Benedict Stilwell, nos anos 90, uma condecoração do Papa João Paulo II. Como pioneiro do Turismo no Algarve e no país, ao longo da sua vida o empresário recebeu também muitas outras distinções nacionais e regionais.

Comentários

pub
pub