Hospital de Faro passou a ser o destino de todos os doentes urgentes de Tavira

O Hospital de Faro passou a ser o destino de todos os doentes urgentes do concelho de Tavira, em detrimento […]

O Hospital de Faro passou a ser o destino de todos os doentes urgentes do concelho de Tavira, em detrimento do Serviço de Urgência Básica de Vila Real de Santo António, que era, até à meia noite de ontem, dia 15 de Setembro, a unidade de referência para os utentes tavirenses, em caso de emergência.

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve anunciou que desde as 00h00 deste sábado, os doentes do concelho de Tavira que necessitem de ajuda imediata passam «a ser referenciados para o serviço de urgência do Hospital de Faro do Centro Hospitalar Universitário do Algarve».

Antes, os casos urgentes que ocorressem em Tavira eram «orientados para o Serviço de Urgência Básica de Vila Real de Santo António (à exceção dos casos em que intervêm os meios SIV ou VMER e/ou quando se justifica, do ponto de vista clínico, o transporte imediato ao Serviço de Urgência Polivalente do Hospital de Faro, ou outro)», segundo a ARS do Algarve.

Mas esta solução vinha provando não ser a mais adequada, tendo em conta que os doentes acabavam por ser prejudicados, «uma vez que a distância-tempo entre Tavira/Faro e Tavira/Vila Real de Santo António é semelhante, 30 minutos» e que, em muitos casos, os utentes acabavam por ser transferidos para o Hospital de Faro, «com elevados tempos de transporte/espera, por motivos vários relacionados com a sua situação clínica».

«Além disso, esta situação tinha custos económicos relevantes para todos os intervenientes e, frequentemente, originava indisponibilidade de meios de transporte no concelho de Tavira, uma vez que estavam ocupados em transferências secundárias», acrescentou a ARS do Algarve.

Tendo em conta que o Serviço de Urgência do Hospital de Faro «tem capacidade e disponibilidade para receber todos os doentes urgentes oriundos do concelho de Tavira» e que com a nova solução «se proporciona um atendimento mais rápido e adequado dos doentes, com menor dispêndio financeiro e melhoria considerável na disponibilidade de meios de transporte urgente no concelho de Tavira», a ARS do Algarve decidiu alterar os procedimentos de referenciação, numa decisão articulada com «o INEM e parceiros relevantes».

Comentários

pub
pub