Zambujo, Pedro Mestre e Cantadores de Aldeia Nova de São Bento fecham festival Almarte em Almodôvar

O Almarte – Festival Internacional de Artes na Rua, de Almodôvar, vai fechar, no domingo, dia 22 de Maio, com […]

Pedro MestreO Almarte – Festival Internacional de Artes na Rua, de Almodôvar, vai fechar, no domingo, dia 22 de Maio, com uma grande, grande festa. Além de António Zambujo, está prevista para o palco principal da Praça da República também a atuação de Pedro Mestre, cujas canções do último álbum, “Campaniça do Despique”, serão acompanhadas pelas inconfundíveis vozes do Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento.

Mas se a presente edição do Almarte, que tem como inspiração a Lusofonia, promete acabar em grande, em grande será igualmente o seu começo.

Assim, em termos musicais, a noite de sexta-feira, 20 de maio, oferecerá uma viagem pela cultura musical cabo-verdiana, pelas mãos de um dos seus mais emblemáticos representantes: Tito Paris.

Guitarrista e intérprete, desde há quase três décadas que Tito Paris é uma das grandes referências na Europa da música de Cabo Verde, sendo motivo de culto as suas atuações regulares em clubes lisboetas como a Casa da Morna ou o B.Leza.

Já no sábado, 21 de maio, Almodôvar vai receber um espetáculo verdadeiramente surpreendente e que junta em palco as canções das muitas vidas musicais de João Gil, com os desenhos, improvisados no momento, de Ana Mesquita.

ALMARTE 2016Os autores chamam “musical-arte” a esta intervenção artística inédita que leva o nome de “Casados de Fresco”. Ao longo da atuação, que será alimentada por um diálogo constante com o público, João Gil apresenta uma súmula da sua obra desde os tempos dos Trovante até ao Baile Popular, enquanto Ana Mesquita vai recriando em desenhos os ambientes musicais, que serão exibidos em tempo real num painel videohall.

O Almarte – Festival Internacional de Artes na Rua vai contar, na sua edição deste ano, com artistas provenientes de todos os Países de Língua Oficial Portuguesa, numa «perfeita maratona cultural» que transformará por completo as ruas do coração de Almodôvar, entre os dias 20 e 22 de maio, com dezenas de intervenções ao nível do teatro, música, dança, magia, artes circenses, stand-up comedy ou graffiti.

O Almarte – Festival Internacional de Artes na Rua é financiado por fundos comunitários, ao abrigo do programa Alentejo 2020.

É que o Município de Almodôvar apresentou uma candidatura no âmbito desse programa para dois projetos, destinados a «recentrar a oferta cultural do concelho»: o Almarte e ainda a Escritas do Sul – Festa Internacional do Livro e da Literatura, que vai acontecer entre 5 e 9 de outubro.

Logo na sua primeira edição, o Almarte foi distinguido pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo/Ribatejo.

Comentários

pub
pub