Faro mostra-se a comitiva da cidade chinesa de Haikou

Uma comitiva da cidade chinesa de Haikou vai visitar Faro durante os próximos dois dias, uma iniciativa que pretende dar […]

Uma comitiva da cidade chinesa de Haikou vai visitar Faro durante os próximos dois dias, uma iniciativa que pretende dar a conhecer a capital algarvia e as suas potencialidades a representantes oficiais e empresários daquela localidade do Sul da China, com um pendor fortemente turístico.

A deslocação acontece ao abrigo do acordo de cooperação celebrado em Maio de 2008 entre as duas cidades, convénio celebrado com o objetivo de captar novos investimentos estrangeiros para o Algarve e para este concelho, em particular.

«Situada numa ilha do Sul da China, a cidade de Haikou é fortemente turística, aspeto que tem em comum com o Algarve. Surgem, por isso, diversas oportunidades de aprendizagem mútua e de aprofundar os laços já existentes», descreve a autarquia.

O Município preparou um programa destinado a mostrar a situação atual do concelho, «que muito evoluiu desde a última visita dos dignitários de Haikou». «Designadamente, pretende-se dar a conhecer as potencialidades turísticas de Faro, em franca expansão, quer no que respeita ao Turismo Natureza quer em relação ao património arquitetónico, histórico e cultural que nos caracteriza e que tem mobilizado milhares de turistas para a capital do Algarve», segundo a Câmara de Faro.

O programa prevê, ainda, a apresentação de cinco empresas das áreas do turismo, hotelaria, transformação, tecnologias e inovação. Prevista está também uma visita ao Centro Histórico da cidade e um passeio de barco pela Ria Formosa.

Para o presidente da Autarquia, Rogério Bacalhau, estas “são excelentes oportunidades para a captação de investimento e para a troca de experiências em áreas que nos são muito caras e em que estamos apostados em desenvolver, como o Turismo”. Com quase dois milhões de habitantes, a cidade insere-se numa das províncias mais turísticas da China, a província de Hainan, que tem cerca de oito milhões de pessoas.

Comentários

pub
pub