Olhanense apura-se para quartos de final da Taça de Portugal eliminando Estoril nos penaltis

O Olhanense, da 1ª Liga, conseguiu vencer a sua «besta negra»: na lotaria das grandes penalidades, o clube de Olhão […]

O Olhanense, da 1ª Liga, conseguiu vencer a sua «besta negra»: na lotaria das grandes penalidades, o clube de Olhão conseguiu o apuramento para os quartos de final da Taça de Portugal, ao vencer o Estoril-Praia (Liga de Honra), por 4-2, depois de se ter registado um empate (2-2) no final de 120 minutos.

Foi uma espécie de “vingança” da equipa de Daúto Faquirá, já que bateu o Estoril que tinha eliminado os olhanenses da Taça da Liga.

O marcador foi inaugurado pelo Estoril, com um golo de João Coimbra, aos 16 minutos.

Os algarvios reagiram, com bons remates do internacional português sub-21 Wilson Eduardo logo aos 17 minutos, ou de Djalmir, de cabeça, aos 30. Antes do intervalo, o Olhanense até introduziu a bola na baliza de Vagner, mas Djalmir estava fora-de-jogo, após um livre cobrado por Mateus.

Na segunda parte, apesar do equilíbrio evidenciado, acabou por ser a equipa de Olhão a chegar ao golo, já em período de compensação (uma grande penalidade marcada por Rui Duarte), conseguindo assim levar o jogo para prolongamento.

No período complementar, o Olhanense demonstrou mais poderio físico e, aos 112 minutos, Yontcha colocou os algarvios a vencer.

Mas a história do jogo não ficaria por aqui, já que Steven Vitória marcou já no fim do prolongamento, obrigando ao desempate com a “lotaria” dos pontapés da marca de grande penalidade.

Aí, depois de os estorilistas Licá e Diogo Amado terem falhado os penaltis, foi o algarvio Rui Duarte quem acabou por garantir a passagem do Olhanense aos quartos de final da Taça de Portugal, que já não disputava desde a época de 1995/96, quando foi eliminado pelo Sporting.

A equipa de Daúto Faquirá vai agora defrontar a formação que sairá vencedora do confronto deste domingo (14h30), entre Mirandela e Oliveirense.

Comentários

pub