“MUDA” e cinema para ver no meio da palha

Além da programação artística, o Teatro de Palha pode ser visitado gratuitamente em qualquer dia da semana

Foto: Lavrar o Mar

Ainda há muito para ver no Teatro de Palha, no Parque Industrial da Feiteirinha, em Aljezur, com circo contemporâneo, dança e cinema, já a partir desta sexta-feira, 12 de Julho. 

A nova criação com direção artística da coreógrafa Clara Andermatt, MUDA, vai apresentar-se esta sexta e sábado, 13, às 21h30.

MUDA nasce de um convite por parte do INAC – Instituto Nacional de Artes do Circo, dirigido a Andermatt, no sentido da criação de um espetáculo que cruza diferentes metodologias e linguagens nas áreas do circo contemporâneo e dança.

Já no domingo, dia 14, haverá cinema com “O rapaz e a garça”, do realizador japonês Hayao Miyazaki.

Depois de perder a sua mãe num incêndio, Mahito, um jovem rapaz de 11 anos, é obrigado a deixar a cidade de Tóquio para voltar para a aldeia onde cresceu.

Então, instala-se com o seu pai numa velha mansão situada numa imensa propriedade onde se cruza com uma garça que, aos poucos, se torna a sua guia e o ajuda nas suas descobertas e questionamentos para compreender o mundo ao seu redor e desvendar os mistérios da vida.

Os bilhetes para ambos os espetáculos estão à venda aqui. 

O Teatro de Palha, que está na sua terceira edição, tem uma nova forma, feita pela mestria de Pedro Quintela.

Desta vez, o arquiteto inspirou-se no ambiente dinâmico da planície do estuário de uma praia, garantindo que o Teatro de Palha não é apenas um espaço de apresentação de espetáculos, mas uma experiência em si.

Depois deste fim de semana, haverá ainda mais iniciativas.

O ciclo de cinema continuará com a exibição de “A irmandade da sauna” (18 Julho), de Anna Hints.

Da Bélgica, chegará a companhia Tof Théâtre com “Melting Tof”, um programa de uma noite composto por uma mistura alegre de duas peças curtas de teatro de objetos e marionetas ligadas por um DJ Set cintilante, que desperta para toda a vitalidade que há na velhice. Acontece a 19 de Julho e repete-se a 20, pelas 21h30.

Também os portugueses Club Makumba (21 de Julho) marcarão presença no Teatro de Palha deste ano, com o seu mais recente trabalho, uma viagem de fusão pelas sonoridades do Mediterrâneo e pela África imaginada.

Além da programação artística, o Teatro de Palha pode ser visitado gratuitamente em qualquer dia da semana, entre as 10h30 e as 18h00, sempre na companhia de um dos elementos da equipa da Lavrar o Mar.

Em permanência, pode lá ser vista a exposição “Menos que nada não é igual a tudo”, do fotógrafo João Mariano, que nos desafia, sobretudo, a estar conscientes do que não vemos.

 



Comentários

pub