Professores e alunos de São Brás de Alportel lançam livro policial escrito a várias mãos

Obra foi criada no âmbito do projeto “Detetives da Escrita”

O livro policial “Penitência Tripla”, escrito a várias mãos no âmbito do projeto “Detetives da Escrita” que envolveu três professores e um grupo de alunos dos 11º e 12º anos da Escola Secundária José Belchior Viegas, foi lançado no dia 4 de Junho, na Galeria Municipal de São Brás de Alportel.

A obra, que foi editada pela Câmara de São Brás e Alportel, tem por padrinho o escritor Bruno M. Franco.

O livro é da autoria de Ana Correia, Ana Mendes, Bernardo Fonseca, Carolina Gregório, Cláudia Fonseca, Ema Jesus, Joana Palma, Margarida Mendonça, Maria Isidoro, Rodrigo Conde e Vítor Nunes, com ilustrações de Ana Correia, Ana Mendes e Marta Isidoro e capa de Tiago Narciso.

A criação desta obra resulta de um desafio lançado pelos professores, que foi acolhido por vários jovens, que «responderam com entusiasmo, lançando-se nesta aventura da escrita».

«A criação do policial envolveu as mais diversas disciplinas, tendo contando com a colaboração de muitos professores e de muitas entidades, que proporcionaram visitas interessantes, entre as quais aos serviços e forças de segurança.

«”Penintência Tripla” não é apenas um livro. É uma celebração do potencial criativo dos nossos alunos e da excelência educacional que a nossa escola cujo lema é: “AEJBV… Uma Escola Feliz!”, busca promover diariamente», afirmou Sónia Figueiredo, diretora do Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas, que espera que esta obra possa «inspirar não só os membros da nossa escola, mas também leitores das nossas paredes, a mergulhar em mundos de possibilidades infinitas».

A Câmara Municipal de São Brás de Alportel assegurou a edição da obra, que para a vereadora Marlene Guerreiro, responsável pelos pelouros da Educação, da Cultura, do Património e Juventude do município, é «da maior relevância, pelas experiências que proporciona e pelas competências que desenvolve nestes jovens que estão no presente a continuar a escrever as páginas da história do concelho que celebra 110 anos».

O Presidente da Câmara Municipal, Vitor Guerreiro sublinhou a importância do feito dos jovens, «que começam a seguir os passos de homens e mulheres são-brasenses que se têm notabilizado na história do concelho através do poder intelectual, da capacidade criativa e habilidade de eternizar o seu nome através da escrita nas mais diversas formas, como é o caso de Estanco0 Louro, Roberto Nobre, Bernardo de Passos e José Dias Sancho».

A obra já está disponível para aquisição, pelo valor de 10 euros, na Câmara Municipal, na Biblioteca Municipal Dr. Estanco Louro e nas livrarias do concelho, podendo também ser adquirido diretamente, via postal, se pedido ao Gabinete do Munícipe: 289 840 019 / [email protected].

 



Comentários

pub