Pico de afluência e atualização de segurança abrandou sistema de voto

O sistema recuperou rapidamente

Um pico de afluência que coincidiu com uma atualização de segurança levou, no final da manhã, a um abrandamento do sistema que permite o voto em mobilidade nas eleições europeias, que decorrem com normalidade, explicou fonte oficial.

«Confirmamos que cerca das 11h30 ocorreu uma situação de atualização de segurança do sistema, pré-agendada, que tendo coincidido com um dos “picos de afluência” de eleitores às urnas, provocou, durante algum tempo, um abrandamento na operacionalidade do sistema», adiantou a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI)

Em comunicado, a SGMAI salientou ainda que, «tendo o sistema rapidamente recuperado, tudo foi reconduzido à plena normalidade» nas eleições que estão a decorrer hoje para a escolha dos 21 deputados portugueses ao Parlamento Europeu.

«O processo eleitoral está a decorrer com normalidade, como, aliás, foi salientado pelos vários candidatos quando se dirigiram ao local que escolheram para votar», refere a entidade responsável pela divulgação dos resultados oficiais.

A secretaria-geral reconhece, porém, que num processo de votação em mobilidade, que se realiza pela primeira vez em Portugal, «era expectável que pontualmente pudessem surgir alguns constrangimentos, como já ocorreram».

«Em todas as circunstâncias a equipa técnica esteve e está preparada para responder às necessidades que se colocaram e se venham, eventualmente, a colocar», assegurou o comunicado.

Adiantou ainda que, a meio da tarde, verifica-se um número de votantes superior à eleição de há cinco anos e, não estando prevista mais nenhuma atualização de segurança, «aguarda-se que os eleitores escolham livremente o local em que pretendem votar e se dirijam às urnas de voto, decorrendo a votação com a devida normalidade».

Nas eleições de hoje é possível, pela primeira vez, votar em mobilidade, ou seja, sem ser na mesa de voto habitual, bastando apresentar um documento de identificação oficial com fotografia atualizada junto de qualquer assembleia de voto.

Mais de 10,8 milhões de eleitores recenseados no território nacional e no estrangeiro estão inscritos para escolher 21 dos 720 eurodeputados do Parlamento Europeu.

A estas eleições, para as quais se inscreveram para votar antecipadamente no passado domingo mais de 252.000 eleitores, concorrem em Portugal 17 partidos e coligações.



Comentários

pub