Marcelo pede aos eleitores que usem o voto como arma de democracia e paz

Marcelo considera que a Europa vive a situação mais grave dos últimos 30 anos

Foto: Paulo Novais | Lusa

O Presidente da República pediu hoje aos eleitores que participem nas eleições europeias usando o voto como arma de liberdade, democracia e de paz, considerando que a Europa vive a situação mais grave dos últimos 30 anos.

«No passado, temos ligado de menos a estas eleições que, no entanto, sendo sobre a Europa, são também sobre Portugal, sobre nós próprios: a nossa democracia, as nossas condições de vida, a nossa circulação, as nossas comunidades na Europa», afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, numa comunicação ao país a partir do Castelo de Leiria, a propósito das eleições de amanhã.

«Portugueses: Vale a pena, desta vez, ainda mais do que nunca, mostrar que o voto é uma arma de liberdade, uma arma de democracia, uma arma de paz. A arma que não existia até 1974», acrescentou.

Numa mensagem aos eleitores, com cerca de três minutos e meio, o chefe de Estado referiu que, neste momento, «o que está em causa é uma guerra» em território europeu, na Ucrânia, «os seus efeitos e a urgência de garantir o mais rapidamente possível que seja ultrapassado» esse conflito.

«Agora, não votar é metermos a cabeça na areia, é perdermos por falta de comparência, em vez de dizermos o que queremos, de darmos mais força aos nossos representantes na Europa, de darmos mais força à Europa no mundo», declarou.

 



Comentários

pub