Lagoa inicia a Fase V da implementação de iluminação LED na cidade

Obra tem objetivo de reduzir consumo e contribuir para um concelho mais sustentável

O Município de Lagoa iniciou, na semana passada, a Fase V da substituição das tradicionais luminárias de vapor de mercúrio, vapor de sódio e iodetos metálicos por tecnologia LED, num investimento total de cerca 150 mil euros.

Esta obra, segundo a autarquia, tem como «grande objetivo de reduzir o consumo e assim contribuir para um concelho cada vez mais sustentável, economicamente e ambientalmente».

A intervenção irá abranger parte da Estrada Nacional 125, a zona do Parque Municipal de Feiras e Exposições de Lagoa, a zona Industrial de Lagoa, zonas das Alagoas Brancas, Urbanização das Covas da Areia e zonas envolventes.

Segundo a Câmara de Lagoa, o município «irá dar início, daqui a algumas semanas, à Fase IV – Ferragudo, no casco urbano da vila, e a Fase IV – Estômbar Parchal, nomeadamente na zona da Mexilhoeira da Carregação, num investimento total de cerca de 750 mil euros».

«Lagoa tem vindo a realizar, ao longo dos últimos anos, um grande investimento na reabilitação da iluminação pública, em diferentes zonas do concelho, permitindo, entre vários benefícios ambientais, aumentar a poupança em iluminação pública», realça o município.

«Além dos benefícios ambientais e da poupança em iluminação publica, as novas luminárias estão equipadas com um regime de regulação que permite que a iluminação pública diminua durante o período da noite, através da redução da potência, reduzindo, também, o consumo», acrescenta.

O concelho de Lagoa «prepara-se, a passos largos, para alcançar 50% da cobertura total do concelho com iluminação LED, encontrando-se alinhado com a estratégica de implementação dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS), nomeadamente com o 7º e o 12º ODS que propõem “Garantir o acesso a fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos”, bem como “Garantir padrões de consumo e de produção sustentáveis”», destaca a autarquia.

«Este é um investimento com pouca visibilidade e que, muitas vezes, a população não dá valor, mas é fundamental para a sustentabilidade do planeta e para garantirmos os recursos naturais às próximas gerações. Iremos continuar a trabalhar para obtermos um concelho totalmente coberto com tecnologia amiga do ambiente”, garante Luís Encarnação, presidente da Câmara Municipal de Lagoa.

 



Comentários

pub