Andaluzia pede reunião ao Governo espanhol para desbloquear Ponte de Alcoutim

Junta de Andaluzia já manifestou publicamente o apoio ao avanço da obra

A Junta de Andaluzia apoia o avanço da Ponte entre Alcoutim e Sanlúcar de Guadiana e já terá pedido uma reunião «com o Governo do Reino de Espanha, com a participação das autoridades portuguesas, no sentido de desbloquear o impasse atual, relacionado com a celebração de um acordo de colaboração e aprovação do projeto de execução», anunciou hoje a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve.

Este impasse, sabe o Sul Informação, está a preocupar as autoridades portuguesas, nomeadamente a Câmara de Alcoutim, dona da obra, que será paga na íntegra pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), e a CCDR do Algarve, que está a dar apoio à autarquia neste projeto, uma vez que os prazos são muito apertados e qualquer atraso poderá colocar em risco a construção da ponte, que custa 13 milhões de euros.

Aquela é, assim, uma boa notícia, tendo em conta que parece haver uma luz ao fundo do túnel e uma esperança de entendimento entre os Governos nacional de Espanha e regional da Andaluzia, o primeiro liderado por Pedro Sánchez, do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), e o segundo presidido por Juan Manuel Moreno, eleito pelo rival Partido Popular (PP).

Para já, o projeto garantiu o apoio público do governo andaluz, que foi manifestado ontem, em Espanha, por Rocío Diaz Jimenez, conselheira do Fomento e Articulação Territorial da Junta de Andaluzia, durante o ato comemorativo do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, no Consulado de Portugal em Sevilha.

Rocío Diaz Jimenez «reafirmou o empenho e apoio da Junta da Andaluzia ao avanço da obra da Ponte, inscrita por Portugal no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)» e deu conta da formalização do pedido de reunião com o Governo do Reino de Espanha.

A luz verde do lado espanhol é, de resto, o que falta para se poder lançar um concurso público para a construção da ponte, uma vez que a Câmara de Alcoutim «já elaborou o projeto de execução e realizou os necessários trabalhos de avaliação ambiental, encontrando-se também já elaborados os procedimentos referentes ao lançamento da obra e respetiva fiscalização, no âmbito e de acordo com o disposto no código de contratação pública», lembra a CCDR Algarve.

A Ponte Alcoutim – Sanlúcar de Guadiana «integra a lista de ligações rodoviárias de fronteira, ao longo do interior de Portugal e Espanha, aprovada nas mais recentes Cimeiras Luso-Espanholas».

Originariamente, este investimento foi identificado nos projetos de interesse comum na Cimeira Luso-Espanhola de 1992 e no programa INTERRREG de 1995, não tendo avançado, sobretudo por razões de financiamento. Com o Plano de Recuperação e Resiliência, Portugal inscreveu este investimento nos projetos com financiamento europeu, uma obra com a duração estimada entre 16 a 18 meses.

«O avanço do processo está agora dependente da execução do compromisso assumido pelo Governo do Reino de Espanha nas Cimeiras Luso-Espanholas», conclui a mesma entidade.

Também presente na cerimónia, José Apolinário, presidente da CCDR Algarve, salientou o empenho algarvio em tornar a ponte uma realidade.

«Juntos, em cooperação estreita entre o Algarve e da Andaluzia, também com o apoio da Diputacíon de Huelva, queremos fazer avançar esta obra, com financiamento do PRR”, sublinha José Apolinário.

 

 

Leia mais um pouco!
 
Uma região forte precisa de uma imprensa forte e, nos dias que correm, a imprensa depende dos seus leitores. Disponibilizamos todos os conteúdos do Sul Infomação gratuitamente, porque acreditamos que não é com barreiras que se aproxima o público do jornalismo responsável e de qualidade. Por isso, o seu contributo é essencial.  
Contribua aqui!

 



Comentários

pub