100 anos depois, Silves recorda revolta dos operários corticeiros com percurso histórico

Percurso narrará a trágica história de Francisco dos Santos Gonçalves, um operário que perdeu a vida

O percurso histórico “Silves, Crónica da Morte de um Operário Corticeiro”, que marcará 100 ano da emblemática greve de 1924, realiza-se no próximo sábado, 22 de Junho, a partir das 18h30, com partida na Praça do Município. 

Em 1924, a cidade de Silves foi palco de uma intensa luta dos operários corticeiros. Durante 40 dias, de 1 de maio a 10 de junho, os corticeiros silvenses entraram em greve em busca de melhores condições de vida, enfrentando miséria e fome.

«Este percurso não apenas narra os eventos da greve, mas também a trágica história de Francisco dos Santos Gonçalves, um operário que perdeu a vida, e dos confrontos que feriram homens, mulheres e crianças», diz a Câmara de Silves.

O percurso ligará a antiga sede da Associação de Classe dos Operários Corticeiros ao local dos eventos sangrentos, destacando episódios significativos da resistência operária e solidariedade entre camaradas de diferentes profissões.

A iniciativa decorre no âmbito da programação das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril.

 



Comentários

pub