10 de Junho: Montenegro evoca “garra lusitana” que inspira “a não desistir perante adversidades”

Presidente da República decidiu assinalar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas em três concelhos afetados pelos incêndios de 2017: Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera

Luís Montenegro – Foto: Tiago Petinga/LUSA

O primeiro-ministro Luís Montenegro evocou hoje no Dia de Portugal “a garra lusitana” que inspira “a não desistir perante as adversidades”, defendendo que o Governo está a construir um país “com ambição e esperança humanista e progressista”.

Numa mensagem divulgada nas suas redes sociais, o primeiro-ministro assinala o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que hoje se assinala.

“Evocamos a garra lusitana que nos inspira a não desistir perante as adversidades e a lutar por um amanhã melhor. A alma portuguesa que junta a história e o futuro, que junta a ambição e a esperança”, afirmou.

Montenegro defendeu que o país que o executivo PSD/CDS-PP está a construir – tomou posse em 02 de abril – assenta numa “ambição e esperança humanista e progressista”.

“O país que estamos a construir é isso tudo, é dignidade, é mérito, é justiça, é educação, é conhecimento, é saúde, é habitação, e é imigração regulada”, afirmou.

E acrescentou: “É economia, é elevador social, é classe média e melhores salários. E é solidariedade intergeracional, mais oportunidades para os jovens, valorização de quem trabalha e gratidão aos reformados”.

O primeiro-ministro salientou que tal está a ser feito “em democracia, com tolerância e diversidade”.

Montenegro defendeu que a celebração do Dia de “Portugal junta todos os portugueses “de norte a sul, no continente, nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, e de uma forma muito especial,” toda a comunidade portuguesa que se encontra no estrangeiro espalhada pelos quatro cantos do mundo”.

“Celebramos a nossa identidade, a nossa língua e o nosso poeta maior, Luís de Camões (…) Viva Portugal viva a portugalidade, viva este privilégio que é ser português”, conclui o primeiro-ministro, que se juntará a partir de hoje às comemorações oficiais do 10 de junho.

Neste ano, o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa decidiu assinalar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas em três concelhos do distrito de Leiria afetados pelos incêndios de 2017: Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera.

As comemorações oficiais do 10 de Junho, que se iniciaram no domingo, dia de eleições para o Parlamento Europeu, irão passar ainda pela Universidade de Coimbra, onde terá hoje lugar a cerimónia inaugural das celebrações dos 500 anos do nascimento de Luís de Camões.

Depois, entre terça e quarta-feira, irão estender-se à Suíça, com a participação também do primeiro-ministro Luís Montenegro.

 



Comentários

pub