Federação apela à doação de sangue para garantir resposta às necessidades

“É hora de ajudar – Dê sangue” é o mote da campanha lançada pela federação que visa «aumentar a consciencialização» para a necessidade de doar sangue

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (Fepobades) apelou hoje à população para doar sangue, nomeadamente dos grupos sanguíneos mais carenciados, para garantir uma resposta sustentável às necessidades dos serviços de medicina transfusional.

“É hora de ajudar – Dê sangue” é o mote da campanha lançada pela federação que visa «aumentar a consciencialização» para a necessidade de doar sangue.

O presidente da Fepobades Alberto Mota disse à agência Lusa que se notou nas últimas semanas um aumento do número de dadores jovens nas últimas semanas, mas ainda é insuficiente para garantir «uma resposta mais sustentável a todas as necessidades».

Alberto Mota explicou que «a altura do Inverno, das gripes, afasta muito os tradicionais dadores de sangue» e, por isso, a federação entendeu fazer esta chamada de atenção, para que todos os dadores que deram sangue há mais de três meses, no caso dos homens, e há mais de quatro meses, no caso das mulheres, o voltem a fazer.

«Mesmo aqueles que ainda não fizeram nenhuma dádiva de sangue, que venham para esta causa porque todos os dias precisamos de 1.000 a 1.100 unidades de sangue», salientou.

Para Alberto Mota, é fundamental «aumentar a consciencialização para a necessidade do sangue e apelar a todos os cidadãos interessados e jovens dadores, nomeadamente nos grupos sanguíneos mais carenciados, B-; A+; A-; 0+ e 0-».

«Todos os cidadãos com mais de 18 anos, que tenham mais de 50 quilos e que sejam saudáveis podem dar sangue. Esse gesto simples contribui para salvar muitas vidas».

A federação recorda que a recolha de sangue é um procedimento rápido, demorando cerca de 30 minutos, e pode ajudar a salvar várias pessoas, já que uma única unidade de sangue pode servir para ajudar até três vidas.

 



Comentários

pub