Arrancou projeto que vai proteger os camaleões do Algarve

Projeto Camaleão resulta de uma das propostas vencedoras do Orçamento Participativo Jovem Portugal de 2019

O “Projeto Camaleão”, uma iniciativa que visa promover a conservação desta espécie emblemática da região, já teve início.

A iniciativa, que é a concretização da candidatura «Centro de Recuperação e Investigação do Camaleão do Algarve», uma das propostas vencedoras do Orçamento Participativo Jovem Portugal de 2019, vai ter um ano de duração e abrange todo o sotavento algarvio.

A sua execução técnica está a cargo da associação algarvia Vita Nativa, que tem um orçamento de 60 mil euros ao seu dispor, para alcançar os objetivos do projeto.

E que metas são essas?

«Através da sensibilização da comunidade para a importância do camaleão-comum (Chamaeleo chamaeleon) e dos seus fatores de ameaças, tencionamos contribuir para a sua conservação a longo prazo», explicou a Vita Nativa.

«Queremos também melhorar o conhecimento sobre a distribuição geográfica e biologia desta espécie tão icónica do Algarve, seja contando com a colaboração da população, seja promovendo a realização de trabalhos científicos», acrescentaram os responsáveis pela execução técnica do projeto.

Para atingir estes objetivos, «o Instituto Português do Desporto e da Juventude, através da Direção Regional do Algarve, promoveu o estabelecimento de uma ampla parceria de âmbito regional, envolvendo os municípios de Loulé, Faro, Olhão, Tavira, Castro Marim e Vila Real de Santo António, a Universidade do Algarve e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas».

Quanto às ações previstas, «será dinamizada uma campanha de sensibilização ambiental abrangente, direcionada não só à comunidade algarvia, mas também aos visitantes da região».

Paralelamente, «será criado o “Centro de Interpretação do Camaleão”, em Olhão, que pretenderá dar a conhecer a espécie e promover o conhecimento científico sobre a sua ecologia».

«O projeto ambiciona ainda que a sociedade contribua ativamente para a melhoria deste conhecimento, através da participação numa campanha de ciência-cidadã, onde será possível registar as observações de camaleão», segundo a Vita Nativa.

«De forma a ser possível melhorar a recuperação de camaleões encontrados feridos ou debilitados, será capacitado o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens (RIAS), através da melhoria de infraestruturas adequadas à espécie», concluiu a associação.

Quem avistar um camaleão e quiser ajudar os responsáveis pela iniciativa, pode fazer o registo da sua observação diretamente na página do projeto, enviar a informação para o email camaleão@vitanativa.org ou enviar mensagem através das redes sociais da Associação Vita Nativa.

 

 



Comentários

pub