Milita Doré e amigos expõem “Montanhas de amor” na associação 289

Milita Doré autorretratou-se e deixou-se retratar por amigos, numa altura em que enfrentou um cancro. O resultado pode ser visto nesta exposição

Autorretrato – Milita Doré

A exposição “Montanhas de amor”, de Milita Doré, vai estar patente a partir do próximo sábado, 10 de Outubro, e até 29 de Novembro, na Associação 289, situada nas Pontes de Marchil, à saída da cidade de Faro em direção a Loulé.

Esta é uma mostra «que expande a ideia de paisagem da artista que adentra, pela primeira vez, na paisagem inusitada do próprio corpo, região até então inexplorada. A tomada de decisão de autorretratar-se – e de se deixar retratar -, surge num momento de extrema sensibilidade – a descoberta de um cancro da mama», descreve Miriam Tavares, da associação 289.

Milita Doré faz esta viagem acompanhada pelos artistas convidados Ana André, Bertílio Martins, Catarina Correia, Christine Henry, Francisco Valente, Gustavo Jesus, Jorge Graça, Manuel Rodrigues, Miguel Cheta, Susana de Medeiros, Tiago Batista e Vasco Célio.

No fundo, a artista natural de Albufeira decidiu «convidar amigos e amigas artistas para retratá-la, antes de sofrer o tratamento que iria deixar cicatrizes, reais e metafóricas, no seu corpo».

«Entre vídeos, esculturas, instalações, fotografias e desenhos, Milita Doré reafirma a sua condição – mulher e artista. Criadora de paisagens, condutora do seu próprio destino, a artista transformou as obras dos outros em suas, fundiu as representações com a presença do próprio corpo que se deixou retratar, que não resistiu, que se deu de forma generosa e que foi acolhido por mãos e olhos afetuosos», acrescentou Miriam Tavares.

 

 

Milita Doré é natural de Albufeira. Licenciada em Artes Visuais pela Universidade do Algarve, ‘o seu trabalho incide em torno da presença do corpo. Observadora silenciosa dos seres humanos e dos seus interesses trabalha de forma emotiva mas também realista», descreve a 289.

As suas obras já estiveram patentes em exposições tais como a EVO Frauen in den Weltreligionen, no Frauenmuseum (Bona, 2013), na Galeria Trem com Arte: um assunto de mulheres (Faro, 2015) e na mostra 289 – Um Projecto de Pedro Cabrita Reis, na Associação 289 (Faro, 2018) entre outras.

Os interessados em marcar presença na inauguração da exposição, no sábado, dia 10, terão de fazer marcação prévia até hoje, dia 7 de Outubro, através do email associacao289@gmail.com, escrevendo os nomes de quem pretende visitar a exposição e o número de elementos do grupo.

Será enviada pela associação que organiza a mostra uma resposta de confirmação ou sugestão de outra hora em virtude do limite de pessoas em permanência no espaço. As horas disponíveis são: 17h00 – 17h45 | 17h45 – 18h30 | 18h30 – 19h15 | 19h15 – 20h00.

A artista Milita Doré estará presente em visitas guiadas para grupos até 10 elementos, nos dias 23 de Outubro, 7 de Novembro e 22 de Novembro às 16h00.

 

 



Comentários

pub