Covid-19: INE confirma expressão “praticamente nula” da atividade turística em Abril

Proveitos da hotelaria caíram 98%

O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou hoje a expressão “praticamente nula” da atividade turística em Abril, com os hóspedes em alojamento turístico a diminuírem 97,4% e as dormidas 97%, em termos homólogos, devido à pandemia.

Na estimativa rápida publicada em 29 de Maio, o INE tinha estimado um recuo de 97,1% nos hóspedes em alojamento turístico (hotelaria, alojamento local com 10 ou mais camas e turismo no espaço rural/de habitação) e de 96,7% das dormidas em Abril face ao mês homólogo do ano passado.

“A informação deste destaque, respeitante a Abril, reflete efeitos da pandemia Covid-19, quer no comportamento da atividade turística, quer na quantidade de informação primária disponível para a compilação dos resultados apresentados”, refere.

Segundo o INE, as dormidas de residentes recuaram 93,0% (-58,1% em Março) e as de não residentes decresceram 98,6% (-58,9% no mês anterior).

“O perfil dos poucos turistas que pernoitaram nos estabelecimentos de alojamento turístico neste mês foi diferente do habitual, tendo sido reportadas ao INE diversas situações, como por exemplo de hóspedes que ficaram retidos em Portugal sem possibilidade de regressarem ao seu país de residência, ou de pessoas que, por motivos profissionais, tiveram de se deslocar no país e pernoitar fora do seu local de residência”, sinaliza.

Em Abril, no contexto do estado de emergência, cerca de 83,1% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes, refere.

Os proveitos totais caíram 98,3% (-59,9% em Março), situando-se em 5,7 milhões de euros.

Os proveitos de aposento, por sua vez, fixaram-se em 5 milhões de euros, diminuindo 98% (-59,7% no mês anterior).

No conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico, o rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 4,5 euros em Abril, o que correspondeu a um decréscimo de 90,1% (-57,0% em Março).

 


Comentários

pub