Lagos aumenta duração da Feira Arte Doce e da Festa do Banho 29

Foi ainda adiantado que o Museu de Lagos tem reabertura prevista para o último trimestre de 2020

A Feira Concurso Arte Doce deste ano vai ter cinco dias (22 a 26 de Julho) e a Festa do Banho 29 passará a ter dois (28 e 29 de Agosto). Estes são alguns dos destaques da programação da Câmara de Lagos para este ano, apresentada na passada sexta-feira, 6 de Março, no âmbito de uma iniciativa onde se discutiu o futuro do turismo e da cultura do Algarve.

Na sessão de abertura, a cargo de Hugo Pereira, presidente da Câmara de Lagos, Fátima Catarina, vice-presidente da Região de Turismo do Algarve, e Adriana Nogueira, diretora regional de Cultura, foi referido o crescimento turístico do Algarve que, mesmo com desafios trazidos por constrangimentos como o Brexit, a falência de operadores turísticos e alterações climáticas, conseguiu registar, em 2019, um crescimento de hóspedes, representando 30% da quota nacional.

Foi ainda evidenciada a importância dos pequenos eventos culturais na região, que, a par dos grandes eventos, contribuem grandemente para ultrapassar a sazonalidade

O coronavírus e as eventuais dificuldades que poderá trazer para a região também foi um dos temas debatidos.

Na sequência das propostas e desafios para o amanhã do turismo algarvio, Duarte Padinha, diretor do Departamento Operacional da Região de Turismo do Algarve, apresentou uma perspetiva global e abrangente do Plano de Marketing Estratégico do Turismo do Algarve (PMETA 2.0) para o período 2020-2023 e que já está na fase final de preparação.

Para evidenciar o crescente papel do marketing digital e dos blogs de viagem, Catarina Leonardo, vice-presidente da Associação de Bloggers de Viagem Portugueses, falou da sua história e experiência pessoal até se tornar blogger de viagens profissional.

O impacto e o poder dos influenciadores, assim como a sua proximidade com os seus seguidores, foi mencionado pela autora do blog Wandering Life como de extrema importância no alcance do público e posterior decisão sobre o seu destino de viagem.

Na segunda parte da manhã, mais centrada em Lagos, Francisco Castelo, técnico superior de História da Câmara de Lagos, apresentou a pesca multicentenária Arte Xávega na Meia Praia, prática que precisa de ser preservada dada a sua riqueza histórica e patrimonial, tendo a autarquia elaborado uma proposta para que esta arte seja considerada património cultural.

Coube a Elena Moran, técnica superior de Arqueologia da Câmara de Lagos, a tarefa de apresentar os trabalhos desenvolvidos e em curso no Museu de Lagos Dr. José Formosinho, atualmente a sofrer obras de reabilitação. Através de protocolos com várias entidades, tem sido possível o trabalho de conservação e restauro de peças que virão enriquecer o Museu, como azulejos, estruturas arquitectónicas, pinturas, documentos e objetos históricos.

Com abertura prevista para o último trimestre de 2020, este espaço faz parte dos vários núcleos museológicos de Lagos, «servindo como um elemento de grande atratividade no município, reforçado com esta obra», diz a autarquia.

No final da manhã foram apresentados por José Viegas, coordenador da Unidade Técnica de Comunicação, Cultura e Turismo da Câmara de Lagos, os vários eventos âncora agendados em Lagos para 2020.

Entre as principais novidades está a expansão da Feira Concurso Arte Doce para cinco dias (22 a 26 de Julho), sendo que o tema de 2020 será o Fado, como homenagem a Amália Rodrigues (este ano comemora-se o centenário do seu nascimento).

A doçaria continuará a ser o grande atrativo do certame que terá como região convidada a Estremadura e que dará a conhecer ao visitante a identidade cultural das duas regiões, as suas tradições e “artes” mais autênticas, tais como o artesanato em madeira, palma, esparto e olaria, tecelagem, bem como produtos agroalimentares, com destaque para os frutos secos, os licores e o mel.

A animação musical, com artistas de referência do panorama musical nacional, será outro dos atrativos deste grande evento.

A tarde ficou reservada para uma visita ao Museu de Lagos Dr. José Formosinho para que os participantes pudessem testemunhar a evolução das obras em curso.

Comentários

pub
pub