Estado de emergência: hoje houve 7 detidos por crime de desobediência

Declarações do ministro após reunião sobre a monitorização do Estado de Emergência

Foto de arquivo

Este domingo, primeiro dia do estado de emergência, houve «sete detenções por constatação de factos de crime de desobediência», anunciou o ministro da Administração Interna, em conferência de imprensa.

«Um dos casos foi particularmente grave porque foi de violação do dever de confinamento, que protege não só o cidadão afetado pela doença, mas visa proteger toda a sociedade, todos aqueles que com ele entram em contacto», revelou Eduardo Cabrita.

Os outros seis casos de detenção resultaram de «incumprimento das indicações das forças de segurança relativamente a comportamentos ou situações de circulação ou ajuntamento não admissíveis», acrescentou.

O ministro destacou também « a forma tranquila como tem sido assegurado o pleno funcionamento das cadeias de abastecimento, designadamente as de produtos essenciais», acrescentando que «todos os serviços públicos essenciais estão em pleno funcionamento».

«O abastecimento de águas, de energia e o funcionamento das redes de recolha de resíduos são áreas essenciais à vida em comunidade e iremos continuar a monitorizá-las de forma muito próxima«, disse.

As declarações do governante foram feitas após uma reunião no Ministério da Administração Interna, sobre a monitorização do Estado de Emergência, que começou cerca das 17h00.

 

Comentários

pub
pub