Cavalos-marinhos da Ria Formosa ganham áreas de refúgio em Faro e Olhão

Capitanias de Faro e Olhão proibiram navegação em duas zonas da Ria Formosa

Os cavalos-marinhos da Ria Formosa ganharam duas áreas de refúgio, instituídas por editais publicados na terça-feira, dia 3 de Março, pelas capitanias de Faro e Olhão.

Os editais decretam «a suspensão temporária da circulação de todas as embarcações» em duas zonas «identificadas pelo Parque Natural da Ria Formosa como tendo grande intensidade de cavalos-marinhos», uma em cada um dos concelhos, por forma a criar áreas de refúgio que permitam «salvaguardar esta espécie em vias de extinção», revelou ao Sul Informação Rocha Pacheco, comandante da Zona Marítima do Sul e capitão do Porto de Faro.

Em Olhão, está proibida a navegação no Recovo da Culatra, situado a nascente da vila piscatória que dá nome a esta ilha-barreira.

Em Faro, a restrição é referente a um esteiro situado na zona da Geada, a norte da Cabeça do Morgado, junto ao canal de navegação entre o cais comercial de Faro e a saída da barra Faro-Olhão.

Esta restrição «foi solicitada pelo PNRF» e decretada pelas capitanias, as entidades com autoridade para restringir a navegação na ria.

«As zonas estão já definidas e podem ser consultadas nos anexos aos editais, tanto de Faro como de Olhão. Agora, o PNRF irá proceder ao assinalamento marítimo das zonas de proteção», acrescentou.

Quem não cumprir as restrições, «será autuado» e as multas «podem ir dos 400 aos 2500 euros», acrescentou o comandante Rocha Pacheco.

As restrições que já estão em vigor resultam da vulnerabilidade desta espécie protegida, cuja população tem vindo a diminuir, nos últimos anos, na Ria Formosa, onde existe a maior comunidade de cavalos-marinhos do mundo.

A contribuir para a drástica diminuição do número de cavalos-marinhos na Ria Formosa estão diversos fatores, nomeadamente a pesca ilegal, mas também o desaparecimento das pradarias de ervas marinhas e as perturbações ao habitat desta espécie.

 

Veja os mapas com as áreas delimitadas em Olhão e Faro

Comentários

pub
pub