Câmara de São Brás cria novas respostas sociais devido à epidemia de Covid-19

Respostas sociais são dirigidas em grande medida aos idosos, mas também abrangem o resto da população

O município de São Brás de Alportel reforçou as respostas sociais para melhor enfrentar a epidemia de Covid-19 e as restrições que o Estado de Emergência para a contenção do novo coronavírus vão causar.

O reforço do Serviço Municipal de Psicologia e do Grupo de Intervenção Sénior, a criação da Linha da Amizade, o Serviço Solidário “Vamos às compras por si” e o Banco de Voluntariado “Covid – São Brás” são algumas das medidas já em curso.

Destas iniciativas, destaque para a criação do novo serviço solidário “Vamos às compras por si”, para compensar a suspensão do circuito “Vir à Vila”, «que permitia a muitos seniores fazer as suas deslocações à sede do concelho», segundo a Câmara de São de Alportel.

Esta é uma resposta dirigida «a idosos isolados, sem familiares a residir no concelho, que procura assegurar o transporte das compras de alimentos e medicamentos, evitando que os idosos saiam de casa, prioridade máxima na contenção da propagação do vírus sobre aquele que constitui o grupo de maior risco às consequências letais da doença».

O Banco de Voluntariado “Covid – São Brás”, «que vem reforçar a Rede de Voluntariado do concelho, para permitir reforçar as iniciativas solidárias junto dos munícipes em situação vulnerável» também é novidade.

Por outro lado, e «para a mitigação dos vastos impactos sociais desta profunda crise sanitária, económica, social e emocional, foi constituída prontamente uma equipa psicossocial, coordenada pela Unidade de Serviços Sociais, que se lançou ao terreno e incansavelmente se encontra a apoiar a população mais vulnerável, acompanhando ao telefone e através de meios digitais os são-brasenses e as famílias socialmente mais vulneráveis», descreveu a autarquia.

Tendo em conta que a população sénior é a que constitui «a maior preocupação para os serviços sociais», foi «prontamente intensificado o trabalho do Grupo de Intervenção Sénior, que é coordenado pelo município com a colaboração e parceria das diversas entidades locais.

«Uma vez que se encontram suspensas as ações presenciais do Grupo de Intervenção Sénior, em tempo de isolamento social, o grupo vai continuar a combater a solidão acompanhando e apoiando os seniores são-brasenses através de chamadas telefónicas regulares», disse.

A “Linha da Amizade” tem o mesmo objetivo e «é dirigida aos participantes seniores das atividades do Centro de Convívio de Parises e dos diversos polos da Rede de Intervenção Comunitária “ENVOLVE”».

O atendimento presencial dos diversos serviços sociais, sediados no Centro de apoio à Comunidade foi substituído pelo atendimento telefónico para monitorizar e acompanhar pessoas e grupos mais vulneráveis do concelho. É o caso do Serviço Municipal de Psicologia, que procura dar resposta a inúmeros desafios que decorrem de um contexto que ameaça a saúde emocional.

O apoio às vítimas «constitui outra grande preocupação, num contexto que se teme poder vir a agravar o fenómeno da violência doméstica. O polo de atendimento da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima que suspendendo a sua presença regular no Centro Local, está agora disponível no telefone 963 725 830».

«As crianças e jovens são alvo de uma preocupação maior. Impedidas de prosseguir a sua ação presencial no terreno, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens prossegue a sua missão, realizando as suas reuniões com recurso a meios digitais e substituindo visitas por constantes chamadas telefónicas para acompanhar as situações e proteger os mais novos, mantendo sempre acessível a linha telefónica 913 273 209 e o email cpcj@cm-sbras.pt», acrescentou a Câmara.

Os jovens não foram esquecidos e viram reforçado o apoio a eles dirigidos, através de contacto telefónico e das redes sociais. «O Espaço Jovem está agora disponível através da linha “Jovem EM Casa”: 924 136 474, e preparou um conjunto de serviços e desafios on line».

O município encontra-se, igualmente, «a reforçar a Plataforma de Ajuda Alimentar, coordenada pela Loja Social e em parceria com as instituições de solidariedade do concelho e do Agrupamento de Escolas».

«Na antecipação de diversos cenários futuros, o Município de São Brás de Alportel reforçará o Fundo Social de Emergência e encontra-se a avaliar a possibilidade de lançar novas medidas de apoio social», concluiu a Câmara de São Brás de Alportel.

Comentários

pub
pub