27 pessoas detidas e 274 lojas fechadas desde o início do Estado de Emergência

Eduardo Cabrita criticou comportamentos «absolutamente inaceitáveis» de alguns cidadãos

Já foram detidas 27 pessoas por violação do dever de isolamento e fechados 274 lojas e estabelecimentos por violarem as regras de encerramento de estabelecimentos comerciais desde que o Estado de Emergência teve início, anunciou hoje Eduardo Cabrita, o ministro da Administração Interna, numa conferência de imprensa.

Eduardo Cabrita aproveitou a ocasião para criticar «um conjunto de comportamentos que devem ser entendidos como absolutamente inaceitáveis».

«A realização de atividades físicas, de caminhadas, que devem ser incentivadas, devem ser feitas na área de residência. Não se justifica de modo algum a deslocação por viatura automóvel para passeios, quando decorre em áreas em que facilmente se verifica um grande aglomerado de pessoas», avisou.

E, defende o ministro da Administração Interna, «o risco é igual em todas as áreas» e que as zonas rurais não são exceção.

Por outro lado, disse, «não pode ser admitido designadamente o ajuntamento para consumo de bebidas alcoólicas à entrada de estabelecimentos», avisando que as regras são para cumprir.

O membro do Governo criticou quem não cumpre, mas não poupou elogios a quem está a seguir as recomendações.

«É uma marca — já o tinha dito no domingo – ao longo da semana de uma semana de uma adesão generalizada dos portugueses, de uma significativa tranquilidade na compreensão quanto respeito por regras de isolamento e distanciamento social», afirmou.

Comentários

pub
pub