Lagos: LAC acolhe projeto transnacional «Contested Desires»

Da primeira residência de artistas em Lagos irá resultar uma exposição

«Contested Desires» é o nome do projeto transnacional que o LAC – Laboratório de Actividades Criativas, está a acolher, em Lagos, desde 13 de Fevereiro. Este é o mais recente projeto internacional em que o LAC está envolvido.

«Contested Desires» é um projeto apoiado pelo programa Europeu Europa Criativa, que junta seis organizações artísticas e culturais de seis diferentes países: D6: Culture in Transit (Reino Unido); La Bonne (Espanha); LAC (Portugal), Xarkis (Chipre); Fresh Milk (Barbados) e ECCOM (Itália).

Num processo de intercâmbio de produção colaborativa, as seis organizações trabalham a temática transversal a todo o projeto: A herança histórica colonial (compartilhada e contestada) e a sua influência na compreensão da cultura contemporânea.

O projeto teve início em Janeiro passado e terminará em Agosto de 2021, tendo, em Lagos, sido realizados quatro dias de trabalho que juntaram pela primeira vez as equipas técnicas e artísticas, num total de 21 elementos.

 

Ainda em Lagos, o projeto continua agora e até 15 de Março, com os três artistas que foram selecionados para as residências artísticas no LAC: Anna Carrera (Espanha); Akeelah Bertam (Reino Unido) e Stelios Kalinikou (Chipre).

Destas residências, irá resultar uma exposição que estará patente na Galeria LAR (Lagos) entre 13 de Março e 31 de Abril.

«Contested Desires» é uma plataforma de reflexão e aprendizagem que oferece aos gestores culturais e aos nove artistas selecionados um programa de pesquisa, simpósios, residências artísticas e exposições e um cruzamento de experiências e percursos artísticos de grande pluralidade, em diversos contextos sociais, culturais e geográficos.

 

Sara Baga

Trata-se de um projeto que «decorre num particular período em que importa refletir sobre os crescentes impactos sociais e políticos desestabilizadores e divisivos (frutos do populismo), que jogam com o poder do medo do “Outro” veiculando a “nossa” “Identidade” a uma nova forma de protectorado», salienta o LAC.

O LAC integra esta nova parceria internacional, «reforçando um das suas principais linhas de orientação, que tem vindo a veicular grande parte do percurso enquanto estrutura de dinamização cultural: a criação de “pontes” entre a “herança histórica” e a criação artística contemporânea e o potencial criativo e de estímulo ao trabalho artístico, que as mesmas representam».

Desta forma, o LAC «continua a assumir um importante papel na dinamização cultural e na valorização da criação artística a partir do local, ao mesmo tempo que reforça o conceito de arte em digressão e de intercâmbio artístico nacional e internacional», salienta a organização com sede em Lagos, na antiga cadeia.

 

Márcio Carvalho

Comentários

pub
pub