Crematório de Albufeira só abre em Março, mas já está a trabalhar

Este Crematório será o primeiro a funcionar na região

Foto: Cremal, publicada no Facebook

O Crematório de Albufeira, o primeiro a ser criado no Algarve, deverá abrir no próximo mês de Março. Entretanto, e apesar de o espaço ainda não ter sido oficialmente inaugurado, já lá estão a ser feitas cremações, pelo menos desde Janeiro, como apurou o Sul Informação.

Fonte do Gabinete da Presidência da Câmara de Albufeira confirmou a situação ao nosso jornal, dizendo que «foram feitas uma ou duas cremações, a título experimental», apesar de o processo de licenciamento ainda não estar totalmente concluído.

«Falta um certificado, mas estará resolvido esta semana», adiantou a mesma fonte.

O Sul Informação sabe, contudo, que foram feitas mais do que «uma ou duas». Pelo que o nosso jornal apurou, já lá tiveram lugar pelo menos quatro cremações, tratadas por diferentes agentes funerários de toda a região algarvia.

Essas cremações terão servido «para testar as máquinas». Apesar disso, como foi reconhecido pela fonte autárquica, «só se consegue ter um funcionamento total depois dos certificados todos».

Num recente balanço do que tem sido este mandato, José Carlos Rolo, presidente da Câmara de Albufeira, adiantou ao Sul Informação que o Crematório, situado junto ao Cemitério de Vale Pedras, deve «entrar em funcionamento em Março».

 

Foto: Cremal, publicada no Facebook

 

O autarca reforçou também a questão de estarem «a ser feitos testes» para ver se tudo está operacional.

Certo é que este será o primeiro Crematório da região, apesar de já estar a ser construído outro, em Faro. O contrato de adjudicação da obra, que custa 600 mil euros, foi assinado no final de 2017.

A empresa que ganhou o concurso foi a Cremal – Cremações do Algarve, que terá a concessão do espaço por 30 anos, sendo obrigada a entregar à Câmara, todos os meses, uma contrapartida financeira, resultante da ocupação do espaço e do número de cremações efetuadas.

«A futura estrutura irá ocupar 399 metros quadrados (m2) de área bruta, num só piso, com uma área total de cerca de 350 m2 e irá dar emprego, inicialmente, a três pessoas», como já explicou a autarquia albufeirense.

O projeto contempla «a construção de uma capela ecuménica com cerca de 79 m2 e uma sala de despedida». No exterior, será construído «o Jardim da Memória, onde será plantada uma mistura herbácea de prado de sequeiro e um jardim vertical com trepadeiras de floração azul e um jacarandá».

Um outro espaço exterior será o Jardim do Cendrário. Ou seja, o lugar de excelência para a deposição das cinzas que não forem solicitadas e que, além do prado de sequeiro, irá ter uma oliveira (símbolo da paz e da purificação) e um loureiro (símbolo do triunfo da vida e da sabedoria).

«Este cendrário consta de um depósito enterrado e estanque com cerca de 50 centímetros de diâmetro», segundo a autarquia.

O crematório vem colmatar a falta de espaço que já há no Cemitério de Vale Pedras, inaugurado em 1990.

Comentários

pub
pub