Vila do Bispo é dos concelhos algarvios onde é mais caro o preço por metro quadrado das casas

Hoje é Feriado Municipal em Vila do Bispo e o Sul Informação traça aqui um retrato do concelho, com a ajuda da Pordata

O valor médio de avaliação bancária da habitação em Vila do Bispo foi, em 2018, de 1.639 euros por metro quadrado, 447 euros superior à média nacional, indicam os dados da Pordata sobre aquele município algarvio, a que o Sul Informação teve acesso.

A nível regional, o concelho da Costa Vicentina é mesmo aquele que apresenta o quarto preço de habitação mais alto por metro quadrado, a seguir a Albufeira (1790 €/m2), Loulé (1765 €/m2) e Lagos (1704 €/m2). O valor médio de avaliação bancária da habitação em Vila do Bispo é até mais elevado que o da capital algarvia, Faro (1580 €/m2).

Ainda no campo da habitação, os dados da Pordata indicam que os alojamentos familiares clássicos só aumentaram 3,3% de 2010 para 2018, tendo subido de 1585 para 1639.

Bem mais alta foi a taxa de acréscimo do número de alojamentos turísticos, que subiu 64,3%, ao passar de 10 para 28, em oito anos.

Esta quarta-feira, dia 22 de Janeiro, é Feriado Municipal em Vila do Bispo e a Pordata e o Sul Informação juntam-se a esta celebração através da divulgação de um retrato do município, com 54 factos estatísticos.

Com os seus 5.158 habitantes, o concelho mais ocidental do Algarve tem 30,2% de estrangeiros residentes. Ou seja, por cada 100 habitantes, 30 são estrangeiros. Esta é mesmo a mais alta taxa de residentes estrangeiros em todos os 16 municípios algarvios, seguida de perto pelos 30,1% de Albufeira.

E, apesar de ter 26,5% de idosos e apenas 12,5% de jovens com menos de 15 anos, a verdade é que, de 2010 para 2018, o número de nascimentos subiu de 35 para 48. Um dado que até contraria os números nacionais, que indicam que, nesses oito anos, os nascimentos caíram em todo o país.

A este acréscimo de bebés não será estranho a subida do número de casamentos (mais 74,62% em oito anos), que passaram de 17 para 67. Curiosamente, o número de divórcios caiu: de 13 para 10.

Ainda quanto à população, Vila do Bispo tinha, em 2018, 566 alunos matriculados nos ensinos pré-escolar, básico e secundário (neste caso, a estudar fora do concelho, uma vez que a vila não tem escola secundária).

Os dados da Pordata indicam igualmente que, por cada 100 residentes com 15 ou mais anos, há 37 pensões atribuídas pela Segurança Social e pela Caixa Geral de Aposentações.

No concelho de Vila do Bispo, havia ainda, em 2018, 144 desempregados inscritos nos centros de emprego (4,6% da população residente entre os 15 a 64 anos), menos que os inscritos em 2010 (175).

Quanto às pessoas beneficiárias de Rendimento Social de Inserção, houve uma queda drástica de 94,5% – desceu de 127 beneficiários em 2010 para 17 em 2017.

No que diz respeito a equipamentos, e de acordo com a Pordata, o concelho de Vila do Bispo tem duas farmácias e duas dependências bancárias (menos uma que há dez anos). Maior foi a diminuição de caixas multibanco, que passaram de 12 para 8.

Em relação à atividade da Câmara Municipal de Vila dos Bispo, além de um saldo financeiro positivo de mais 59 mil euros, a autarquia continua a destinar 7% das suas despesas ao Ambiente, valor idêntico ao da média nacional.

Os cidadãos vilabispenses têm acompanhado este interesse: os resíduos urbanos recolhidos seletivamente por habitante aumentaram de 347,9 quilos por habitante, em 2010, para 660,8 quilos, em 2018. Trata-se de uma média de recolha muito superior à nacional, que se cifra 103,5 quilos. Uma discrepância que tem a ver com o facto de Vila do Bispo ser um concelho algarvio turístico onde, além da população residente, há uma importante população flutuante, de turistas, em especial no Verão.

Menos animadoras são as despesas da Câmara de Vila do Bispo destinadas à Cultura e ao Desporto, que em 2018 foram de apenas 3%, contra os 7% de oito anos antes. Apesar desta quebra, Vila do Bispo passou a ter um Museu, coisa que, no início da década passada, não tinha.

 

Pode consultar e descarregar aqui os 54 indicadores-chave do município de Vila do Bispo, baseados em mais de 20 fontes oficiais, que comparam dados de 2010 com a realidade mais recente (2018).

Nesta área dedicada ao município de Vila do Bispo, é possível comparar, de forma simples e imediata, vários indicadores, de diferentes temas, e a sua evolução em quase uma década, entre 2010 e 2018.

No âmbito da celebração do seu 10º aniversário, a Pordata promove o encontro com as Câmaras Municipais do país, através da apresentação de um conjunto de indicadores-chave sobre as mais diversas áreas da sociedade, procurando retratar cada um dos 308 municípios portugueses.

Comentários

pub
pub