Turismo do Algarve aponta a novos recordes em 2019

Já são conhecidos os dados relativos aos 11 primeiros meses de 2019

O Algarve terá alcançado «novos máximos anuais nas dormidas, nos hóspedes e nos proveitos na hotelaria, assim como nos passageiros e nas voltas de golfe» em 2019, anunciou hoje, dia 16 de Janeiro, a Região de Turismo do Algarve (RTA).

Segundo dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), entre Janeiro e Novembro o Algarve teve mais de 20 milhões de dormidas o que significa que, pelo terceiro ano consecutivo, «será a única região no país a atingir este patamar».

No mesmo período, o Algarve acumulou 4,9 milhões de hóspedes (+7,3% do que em 2018) e 20,4 milhões de dormidas (+2,4%). Os proveitos totais ascenderam a 1,2 mil milhões de euros (+7,2%), os campos de golfe membros da Associação Algarve Golfe registaram 1,29 milhões de voltas (+1,4%) e o aeroporto de Faro movimentou 8,7 milhões de passageiros (+3,7%).

João Fernandes, presidente da RTA, não esconde a satisfação pelos números atingidos. «Foi particularmente expressivo o aumento do mercado interno, que até Novembro já ultrapassou o recorde anual de dormidas na região, alcançado em 2018», disse.

«Assinalo ainda o crescimento das dormidas fora da época alta, superior a 100 mil dormidas, tudo apontando para que 2019 seja mais um ano de redução da taxa de sazonalidade, que desde 2015 tem registado uma evolução positiva no destino», concluiu.

No que ao mês de Novembro de 2019 diz respeito, «o alojamento turístico algarvio – que na definição do INE compreende hotelaria, alojamento local com 10 ou mais camas e turismo no espaço rural/de habitação – registou cerca de 203 mil hóspedes (+12,1% do que no mesmo mês do ano anterior) e 789 mil dormidas (+7,8%)».

«As dormidas de residentes cresceram 17,8% e as de não residentes 5,9%, com destaque para o Reino Unido (+5,7%), Alemanha (+10,5%), Espanha (5,7%), EUA (+22,1%) e Itália (+40,4%). A estada média foi de 3,89 noites e a taxa líquida de ocupação ascendeu a 27,4%», acrescentou a RTA.

Ainda no penúltimo mês de 2019, «os proveitos totais no alojamento do Algarve aumentaram 10,6%, atingindo 32,3 milhões de euros. O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) aumentou 6,4%, para 17,4 euros, e o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 49,8 euros (+4,6%)».

Comentários

pub
pub