PAN quer que Olhão crie regulamento para proteção e bem-estar de animais

O PAn reuniu-se com a Câmara de Faro

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza quer que a Câmara de Olhão crie um Regulamento de Proteção e Bem-Estar Animal no município e a autarquia não rejeita a ideia.

Este foi um dos temas que foi debatido numa reunião mantida na terça-feira por representantes deste partido com Gracinda Rendeiro, vice-presidente da Câmara de Olhão, e com o veterinário municipal Pedro Rego.

O encontro foi solicitado pelo PAN após Alexandre Pereira, um filiado do partido «que tem tido uma presença de destaque nas últimas reuniões da Assembleia Municipal de Olhão», não ter conseguido obter do presidente da Câmara resposta a várias questões relacionadas com o bem-estar animal.

O PAN acusou, mesmo, o executivo camarário olhanense de «remeter para segundo plano o bem-estar animal».

Depois deste encontro, as posições do PAN e da Câmara de Olhão parecem ter-se aproximado.

Susana Santos, comissária política da distrital do PAN, considera que «este encontro possibilitou a edificação de pontes rumo a uma cooperação no futuro».

«Qualquer desentendimento ocorrido no passado deve servir de incitador de uma vontade política isenta de ressentimentos e centrada apenas no supremo interesse dos munícipes», acrescentou.

Entre as temáticas discutidas na reunião, o PAN Algarve destaca ainda «o regulamento de Apascentamento de Equídeos em Olhão, o processo de Captura-Esterilização-Devolução (CED) de felinos silvestres, a construção do Centro de Recolha Oficial de Animais de Olhão, o alojamento de colónias de gatos e a realização de campanhas de sensibilização contra o abandono de animais».

Comentários

pub
pub