Migrantes intercetados ao largo de Olhão já foram entregues ao SEF

Os três jovens que necessitaram de assistência médica já tiveram alta do Hospital de Faro

Os 11 jovens marroquinos que foram intercetados pela Polícia Marítima a bordo de uma pequena embarcação, junto da Barra do Lavajo, entre as ilhas da Armona e da Culatra, em Olhão, foram entregues ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) às 8h40 de hoje.

Entretanto, fonte hospitalar disse ao Sul Informação que os três migrantes que tiveram de ser assistidos no Hospital de Faro, tiveram alta às 10h30, e também já terão seguido para a Direção Regional do SEF.

Segundo esclareceu a Autoridade Marítima Nacional (AMN), um dos jovens tinha «um ligeiro traumatismo no joelho» e os outros dois queixavam-se de «dores abdominais», o que levou a que fossem «assistidos e posteriormente encaminhados para uma unidade hospitalar pelo INEM, acompanhados por agentes da Polícia Marítima».

 

Barco com migrantes a chegar a Olhão – Foto: Autoridade Marítima Nacional

 

Esta manhã, cerca das 4h30, a Polícia Marítima recebeu o alerta, dado por trabalhadores da Área de Produção Aquícola da Armona, de que havia uma «embarcação suspeita» a aproximar-se da Barra do Lavajo.

«Elementos da Polícia Marítima de Olhão foram ao local e intercetaram a embarcação, trazendo os seus ocupantes para a Capitania do Porto de Olhão», contou ao Sul Informação o capitão Rocha Pacheco, comandante da Zona Marítima do Sul.

Os migrantes, com idades entre os 21 e os 30 anos, foram encontradosdentro de uma pequena embarcação de madeira, do tipo boca aberta, com um motor fora de bordo de 15 cavalos.

Não traziam com eles qualquer identificação. Dentro do barco, que se encontra no cais da Polícia Marítima existente no Porto de Olhão, como o Sul Informação pode verificar in loco, havia várias mantas, um motor de reserva e vários jerricans de combustível.

Entretanto, e «tendo em conta que, aparentemente, estamos perante um caso de imigração ilegítima», os tripulantes da embarcação foram todos entregues ao SEF e estão neste momento a ser ouvidos.

 

Fotos: Hugo Rodrigues|Sul Informação e Autoridade Marítima Nacional

 

Comentários

pub
pub