Lagos junta-se a observatório nacional para melhorar as políticas urbanas

Câmara de Lagos vai assinar um protocolo com a CCP – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal

A Câmara de Lagos vai aderir a um observatório que vai produzir conhecimento e informação relevante para melhorar as políticas urbanas.

A autarquia lacobrigense e a CCP – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal vão assinar um protocolo cujos principais objetivos são «promover uma visão integrada das políticas urbanas, nomeadamente na articulação entre as ações públicas e de política pública, desenvolver iniciativas com base em investimento empreendedor, fomentar uma abordagem focalizada nos serviços e contribuir para projetar as novas cidades e vilas, como polos dinamizadores da coesão territorial», segundo a Câmara de Lagos.

A ideia deste observatório surgiu na sequência do Fórum dos serviços sobre “Politicas Urbanas, atividades de serviços e atração de não residentes”, que incluiu 13 municípios do continente.

«Com o intuito de dar sequência a este trabalho através da criação de uma estrutura permanente, este observatório irá aprofundar, analisar e refletir em torno do papel das atividades de serviços, da competitividade e da qualidade de vida urbana, no quadro de uma nova geração de políticas urbanas», acrescentou a autarquia.

O observatório, cuja temática geral é “Os serviços, a competitividade urbana e a coesão territorial”, «tem um carácter estratégico e de âmbito nacional, propondo alargar o núcleo inicial a um conjunto de cidades e vilas com experiências interessantes na área das novas políticas urbanas e com representatividade regional e global».

Desta forma, foram convidadas a aderir à iniciativa as cinco CCDR de Portugal Continental, instituições de ensino superior, entidades da administração pública, central e regional e outras Câmaras Municipais.

Comentários

pub
pub