Faro e Silves acolhem debates sobre a escassez de água no Algarve

Sessão de hoje é organizada pela Faro 1540 e a de sábado pela UAlg e pela Algfuturo

Dois debates sobre a escassez de água no Algarve, a importância dos recursos hídricos e o seu bom uso, vão decorrer em Faro e Silves, hoje e no sábado, dias 16 e 18, respetivamente.

Esta noite, às 21h00, a associação Faro 1540 promove no Café Aliança a sessão “Água: Algarve sob Pressão. Presente e Futuro”, para «promover a reflexão sobre a importância dos recursos hídricos e consciencializar a população quanto à necessidade de os utilizar de forma sustentável».

Nesta sessão, procurar-se-á «dar a conhecer o panorama atual das reservas existentes, da evolução dos recursos, da utilização dos mesmo e das soluções para o futuro», segundo a 1540.

Esta conversa contará como convidados com Gonçalo Duarte Gomes, ex-dirigente da Liga para a Proteção da Natureza, com Paulo Cruz, da Agência Portuguesa do Ambiente, e com José Paulo Monteiro, da Faculdade Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve. A moderação estará a cargo de Bruno Lage, presidente da associação que promove o evento.

No sábado, dia 18, Às 15h00, a Câmara de Silves acolhe outro debate sobre a a problemática da água, promovida pela Universidade do Algarve em parceria com a associação Algfuturo.

Nesta sessão, aberta a toda a população, «serão focados, principalmente os concelhos de Silves, Albufeira, Lagoa, Portimão e Monchique, com ricas produções de citrinos e vinha, além das áreas florestais».

A Algfuturo lembra, igualmente, que é nestes concelhos «que se encontram as barragens do Arade, Odelouca e Funcho, de importância estratégica para a agricultura e abastecimento urbano».

A associação tem a expetativa de que os problemas que existem «possam ser resolvidos perante a força da dinâmica pública, através da forte adesão das populações ao maior debate de sempre sobre os problemas do abastecimento de água no Algarve».

«É assim que a democracia pode e deve funcionar: quando os poderes públicos por razões várias não resolvem, a força do debate, mobilização e voto da sociedade civil surgem como fator decisivo para que as soluções sejam desbloqueadas», acredita a Algfuturo.

Estão já confirmadas as presenças do de Paulo Águas, reitor da Universidade, e de José Vitorino, presidente da Algfuturo, pela Comissão Organizadora, e dos presidentes das Câmaras de Silves, Albufeira e Monchique.

Comentários

pub
pub