Teatro das Figuras abre foyer a 30 artistas plásticos do Algarve

Mostra estará patente até 3 de Fevereiro

É uma grande exposição que, acima de tudo, dá a conhecer obras de 30 artistas plásticos que vivem no Algarve. Nela cabem nomes como Manuel Gamboa, Daniel Vieira ou Tó Quintas. A mostra, ambiciosa e com o grande objetivo de aproximar os algarvios da arte que se faz na região, está patente até 3 de Fevereiro, no foyer do Teatro das Figuras, em Faro. 

Nesta exposição, há um pouco de tudo, desde pintura e desenho a escultura e até uma sanita em honra do urinol/A Fonte de Marcel Duchamp. Todas as peças (algumas feitas de propósito para esta mostra, outras não) têm um denominador comum: são da autoria de artistas portugueses residentes no Algarve.

«Hoje vai-se a uma galeria e encontram-se muitas obras de artistas estrangeiros. E eu queria também os portugueses!», começou por explicar, ao Sul Informação, Fernando Pessoa d’Almeida, o grande mentor da exposição.

 

 

Vai daí, juntou-se a Hermínio Pinto da Silva para começar a formular um projeto.

«Pegámos noutros três artistas algarvios e perguntámos: quem é que vocês acham que seria importante participar? Eles foram apontando nomes, numa escolha inter-pares e chegámos a este conjunto», acrescentou.

No início, a ideia até era só fazer um livro e um site, mas, durante esse processo, «pensámos que seria importante trazer as obras para o público».

«Com a ajuda do Teatro Municipal de Faro, organizámos este momento expositivo. Estão aqui 30 artistas, numa grande mescla. Desconstruímos o monolitismo cultural que existe: do género, eu pertenço a uma escola, tu a outra. Aqui estão todos, desde o Emanuel Silva, que é um retratista fantástico, até à Milita Doré, que só faz linhas, por exemplo».

Um dos nomes consagrados que também faz parte da exposição é o artista Daniel Vieira, uma das figuras mais conhecidas de Alte. Mesmo com 82 anos, não faltou à inauguração, no Teatro das Figuras.

«Vejo que isto está muito concorrido, o que é bastante interessante!», exclamou, sorridente, ao Sul Informação. 

 

 

«Se a exposição é importante? Claro que sim, porque vem dar a conhecer o trabalho que, muitas vezes, está para lá escondido nos ateliês. Eu tenho andando um pouco mais afastado, apesar de ainda fazer as minhas gravuras, mas acho que, atualmente, o panorama da arte está melhor», acrescentou.

Fernando Pessoa d’Almeida também considera que o panorama da arte, na região, é «fértil», apesar, de muitas vezes, os artistas «se fecharem».

«De certa forma, isso faz parte daquilo que fazem, mas acho que a região não tem instituições que nos apoiem. Temos poucos espaços e não há uma educação para a arte», disse.

A transformação do foyer do Teatro das Figuras em espaço expositivo – algo que já aconteceu no passado – vem contrariar um pouco esta ideia.

Rogério Bacalhau, presidente da Câmara de Faro, vincou esse ponto na inauguração da exposição. «Este espaço não estava especialmente vocacionado para este tipo de atividades, mas tem uma grande virtualidade: quem quiser vir só para a exposição, pode vir, mas, quem vier ver um espetáculo, é surpreendido por esta exposição. Isto é promover a nossa cultura e a nossa arte», considerou.

 

 

E a verdade é que a mostra agrega consagrados e novatos. Bertílio Santos, de 35 anos, é um dos artistas mais novos a participar. «É um privilégio expor com pessoas reconhecidas no panorama das artes», disse, sorridente, ao Sul Informação.

Para Bertílio Santos, a grande mais-valia reside no facto de a exposição agregar «vários artistas e de tantas faixas etárias».

Só dessa forma se conseguirá atingir o objetivo central da exposição: aproximar os algarvios dos seus artistas. «Que as pessoas os conheçam; que vivam a arte que se faz no Algarve que é francamente boa. Se conseguimos alcançar isso, não sei, mas os dados estão lançados», concluiu Fernando Pessoa d’Almeida.

 

Fotos: Pedro Lemos | Sul Informação

 

 

 

Participantes no projeto “Artistas Plásticos no Algarve”

Ana Feu; Ângelo Gonçalves; Bertílio Martins; Carlos Correia; Christine Henry; Clara Vicente; Cristiano Cruz; Daniel Vieira; Emanuel d’Almeida; Fonseca Martins; Gustavo Jesus; Henrique Silva; Herminio Pinto; João Sena; Jorge Pereira; Júlio Antão; Manuel Baptista; Manuel Gamboa; Mário Mendonça; Martins Leal; Milita Doré; Paulo Serra; Pilar Correia; Raquel d’Almeida; Raymond Dumas; Renata Violleta; Ricardo Lopes; Susana Medeiros; Teresa Ramos; Tiago Batista; Tó Quintas; Vera Gonçalves; Vicente de Brito e Zulmira Oliva.

Comentários

pub
pub