Professores do Algarve «dizem não à municipalização da educação»

Moção contra a descentralização de competências na área da educação foi aprovada em plenários com professores da região

Os professores do Algarve «dizem não à municipalização da educação». Quem o garante é o Sindicato dos Professores da Zona Sul (SPZS), que realizou vários plenários sobre a descentralização de competências com docentes do distrito de Faro.

«O SPZS/FENPROF considera que este processo, a não ser revertido, porá em causa direitos como o da igualdade de oportunidades, levará ao acentuar das assimetrias, reduzirá a autonomia das escolas, abrindo portas a ingerências na sua organização interna e potenciará vias de privatização da Escola Pública», consideram os sindicalistas.

Os educadores e professores presentes nos plenários aprovaram uma moção «que apela às Câmaras e Assembleias municipais do distrito de Faro que afirmem a sua oposição ao processo previsto no Decreto- Lei 21/2019, antes ou após 2021».

Na mesma moção, os professores apelam aos partidos políticos para que «promovam iniciativas com vista a reversão do processo de municipalização em curso» na Assembleia da República.

Comentários

pub
pub