Esta semana há gastronomia, teatro, música e street art no “365Algarve”

De 5 a 8 de Dezembro

Uma nova leva de sessões d’“O Presente de César”, em Alferce, mas também, gastronomia, caminhadas, canto coral e street art são as sugestões o programa “365Algarve” até domingo, dia 8.

Já a partir de quinta-feira, dia 5, César Troia volta a contar a sua história e as aventuras que viveu em terras longínquas, em novas sessões d’”O Presente de César”, um espetáculo com o selo Lavrar o Mar, desta feita na Casa do Povo de Alferce, em Monchique. A peça vai à cena até domingo, sempre às 19h30.

Nesta peça, fala-se «do bacalhau, o mais português dos peixes que fala norueguês, das terras de Aljezur e dos bancos da Terra Nova, ao largo do Canadá», segundo o “365Algarve”, que apoia a realização deste evento.

A 7 de Dezembro, em Faro, estreai-se o espetáculo “Diz-me, António”, inspirado no universo de António Aleixo, «num tributo ao seu nascimento e à sua obra».

Com direção artística e interpretação de Armando Correia, Carolina Cantinho e Pedro Pinto, esta peça junta «o movimento, a palavra e a música em busca de uma poética da performance», reunindo os três criadores/intérpretes numa reflexão sobre o poeta algarvio.

 

 

Também no sábado, mas em Lagos, o Street Art Lab «convida a partir à descoberta dos murais desta cidade-tela através de uma visita guiada às obras de arte urbana local».

O programa integra atividades de experimentação e criação, orientadas por um artista convidado. Serão disponibilizados materiais como stencil, tintas, spray, papel, entre outros, e no final, o participante pode ficar com o trabalho criativo que realizou.

No domingo, dia 8, em Loulé, é dia de “Em Canto pela Algarvia”, uma iniciativa que «alia música coral de diversas origens com passeios em troços específicos da Via Algarviana».

Esta atividade convida os participantes a percorrer o setor 7 da Via Algarviana, entre Benafim e Alte, «com a possibilidade de conhecer não só o património cultural e natural da região, como também a gastronomia local, em restaurantes associados ao projeto. Termina com um concerto do Grupo Coral Ossónoba na Igreja Matriz de Alte».

Ali perto, na aldeia da Tôr, no mesmo concelho, há “Percursos para Colher e Cozinhar – Festival da Comida Esquecida“. Aqui, o público irá recolher ingredientes tradicionais, «alguns pouco conhecidos do público, que serão depois utilizados numa aula de cozinha. Os anfitriões locais orientam os participantes num passeio interpretativo por todo o território envolvente, focando-se nos modos de vida e na história da horta e respetivos produtos».

Os ingredientes recolhidos serão utilizados na confeção de um prato sazonal da cozinha tradicional algarvia nas imediações desse mesmo local. «Será um momento de partilha de conhecimentos e histórias, num ambiente de cocriação de experiências», resumiu o “365Algarve”.

Comentários

pub
pub