CHUA garante que não vão faltar cirurgiões nas urgências de Faro e Portimão

Administradores do Centro Hospitalar Universitário do Algarve reagiram às notícias de que os chefes de cirurgia deixarão de fazer banco nas urgências

Não vão faltar cirurgiões nas urgências nem do hospital de Faro, nem do de Portimão, assegurou este sábado o Conselho de Administração (CA) do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA).

Na sequência do anúncio de que os oito chefes de equipa de cirurgia decidiram deixar de fazer banco nas urgências a partir de Janeiro, os responsáveis pelos três hospitais públicos algarvios decidiram «tranquilizar a população e os utentes» que procuram os seus cuidados.

«A resposta em Urgência na especialidade de Cirurgia Geral está assegurada tanto na Unidade Hospitalar de Faro como na Unidade Hospitalar de Portimão, através de uma solução conjunta entre cirurgiões do quadro e cirurgiões, que através de outros regimes de contrato, trabalham com o CHUA há alguns anos, estando perfeitamente integrados nas equipas», disse o CA do CHUA.

Ou seja, as escalas serão garantidas, em parte, por médicos tarefeiros, que ganham por hora mais do que os do quadro. Esta é uma das situações que é contestada pelos cirurgiões, que já estão a fazer um boicote às horas extraordinárias em Dezembro.

A administração do CHUA afirma-se empenhada e a trabalhar em conjunto com os profissionais e as respetivas equipas de Cirurgia Geral da Unidade Hospitalar de Faro no sentido de encontrar as melhores soluções e assim continuar a garantir uma resposta de âmbito regional, pois só com o empenho e colaboração entre todos – médicos do quadro e médicos prestadores de serviço – temos conseguido garantir um serviço aberto ininterruptamente todos os dias do ano.

Comentários

pub
pub