Ceia de Natal solidária dá consoada a pobres e sem-abrigo em Portimão

Iniciativa conta receber 40 a 50 pessoas

Numa noite de família e de partilha, a associação Remar decidiu não esquecer aqueles que mais precisam. A primeira edição de uma ceia de Natal solidária decorre no dia 24 de Dezembro, a partir das 19h00, na zona ribeirinha de Portimão, junto ao Coreto, para dar uma consoada condigna a pobres e pessoas sem-abrigo. 

A ideia da Remar não é nova e já começou há vários anos, com edições em Lisboa, Porto, Setúbal e Coimbra. Este ano, a associação decidiu alargá-la ao Algarve, contando receber entre 40 a 50 pessoas .

«Notámos que foi uma iniciativa relevante para as pessoas nos outros locais, porque as ajudou. Por isso, apostámos, este ano, também em Portimão», explica Aarão Fonseca, coordenador regional da Remar, ao Sul Informação. 

Para conseguir dar uma ceia condigna a estas pessoas, a organização está à procura de voluntários que queiram passar uma consoada diferente junto de quem mais precisa. Dez pessoas, considera Aarão Fonseca, já seria «um número interessante».

«A confeção da comida será feita por nós, mas há o aspeto da decoração da tenda, que terá de ser apetrechada de mesas e cadeiras, por exemplo», diz.

No menu, estará «o clássico prato de Natal»: bacalhau cozido, com batatas, legumes e ovo. A organização aceita quem queira doar alguns alimentos para ajudar à preparação do jantar.

Além da comida, serão distribuídos cobertores e roupas. A iniciativa conta com os apoios da Câmara de Portimão e da Administração dos Portos de Sines e do Algarve.

«O nosso ambiente será alegre e atrativo. No momento em que todos estão com as famílias, não nos quisemos esquecer das outras pessoas, as que estão sozinhas. Queremos, acima de tudo, transmitir a ideia, a quem mais precisa, de que, apesar do momento difícil, este não é o fim. Que o futuro será melhor», conclui Aarão Fonseca, em declarações ao nosso jornal.

Comentários

pub
pub