Silves compra robot de rastos para proteger floresta contra incêndios

O robot custou 75 mil euros

A Câmara de Silves comprou um robot de rastos que pode ser operado à distância, que será usado na defesa da floresta contra incêndios, nomeadamente em trabalhos de desmatação e gestão de combustível.

A autarquia silvense investiu 75 mil euros neste equipamento, o primeiro do género a operar no Algarve, que será usado para destroçamento de vegetação e integrado nas equipas de sapadores florestais».

«Esta aquisição permitirá aumentar a capacidade e celeridade de intervenção no âmbito da Defesa da Floresta Contra Incêndios, dentro das responsabilidades do Município, assim como para fazer face às crescentes solicitações no âmbito da gestão de combustíveis», segundo a Câmara de Silves.

«Pretende-se, ainda, aumentar a capacidade de intervenção na criação de áreas estratégicas de defesa de aglomerados populacionais e em vias de comunicação, garantindo a sua implementação nas principais áreas de risco do concelho de Silves das freguesias prioritárias de São Marcos da Serra, São Bartolomeu de Messines e Silves», acrescentou.

Por outro lado, este novo equipamento facilitará o trabalho das equipas de sapadores florestais, «que até aqui procediam ao trabalho de desmatação com recurso a moto-roçadores em condições de terreno muitas vezes adversas».

Pelo facto de poder ser manobrado remotamente, o robot permite «operar em áreas de difícil acesso sem comprometer as condições de segurança dos operacionais».

 

Fotos: Câmara de Silves

Comentários

pub
pub