PSD questiona Governo sobre a «brutal falta de meios» da GNR e PSP no Algarve

Cristóvão Norte falou com militares e agentes do Algarve que estiveram na manifestação em Lisboa

Cristóvão Norte, Rui Cristina e Ofélia Ramos, deputados do PSD eleitos pelo círculo de Faro, vão questionar o Ministério da Administração Interna sobre a «brutal falta de meios» da GNR e da PSP no Algarve.

A tomada de posição dos deputados algarvios surge na sequência da manifestação desta quinta-feira, em frente à Assembleia da República, que contou com «várias dezenas de agentes da PSP e militares da GNR oriundos do Algarve».

No fim do protesto, Cristóvão Norte, «numa troca de impressões com um grupo de agentes, recebeu queixas de situações limite em relação à região».

Para o deputado, «qualquer pessoa que tenha conhecimento da situação operacional destas forças, não pode deixar de compreender a manifestação. A GNR, por exemplo, no Algarve, faz meses que tem apenas três patrulhas noturnas, quando assegura a prevenção e resposta a ocorrências de cerca de 80% do território. Chega a haver uma patrulha por vários concelhos, como é o caso de Faro, Olhão e São Brás, entre outros».

Segundo Cristóvão Norte, «faltam militares, muitos deles saídos para a GIF, que não foram substituídos».

O parlamentar garante que «há ocorrências que demoram horas a ser respondidas. O desinvestimento foi brutal e as os meios humanos e materiais ao dispor destas forças não permitem que assegurem otimamente a segurança dos algarvios. Basta ver o parque de viaturas e as condições de alguns postos, como o de Monchique. Ou as obras prometidas e que não avançaram como o caso de Lagos».

Comentários

pub
pub