Terreno baldio transforma-se em jardim na Horta do Pádua de Olhão

Construção do novo espaço ajardinado e de fruição pública está já muito avançado

Foto: Hugo Rodrigues|Sul Informação

Até há bem pouco tempo, era «um espaço abandonado, desqualificado», mas está a ser transformado num novo jardim e local de fruição pública, que vai servir os moradores do bairro da Horta do Pádua, em Olhão.

A Câmara de Olhão está a investir cerca de 261 mil euros na criação deste jardim, «numa zona interior da cidade, que, até à data, tem sido pouco cuidada», disse ao Sul Informação António Pina, presidente da autarquia olhanense.

Desta forma, será possível «valorizar e impulsionar» este bairro situado entre a EN125 e a linha férrea, na zona da Estação de Olhão, que junta habitação social e casas a custos controlados.

A empreitada de arranjo paisagístico da Horta do Pádua está já bem avançada e deverá estar concluída em breve.

 

 

Neste até há pouco tempo terreno baldio, onde antes existiu uma fábrica – mais recentemente, «chegou a haver cavalos a pastar lá» -, nascerá um «espaço público ajardinado, com equipamentos para fazer exercício físico e um parque infantil. Também haverá um pequeno quiosque para instalação de um café, que promova a interação entre as pessoas».

Resolvida a questão da antiga fábrica em ruínas, que em breve será um jardim e um ponto de encontro para os habitantes da zona, faltar resolver a situação dos antigos armazéns da Alicoop, que ocupam uma grande área e estão, igualmente, abandonados.

Estes terrenos, explicou António Pina, estão «na mão da banca», no âmbito do processo de insolvência do grupo Alicoop. «Têm existido algumas conversações para tentar arranjar uma solução para o espaço», mas, para já, sem nada de concreto.

 

Fotos: Hugo Rodrigues|Sul Informação

Comentários

pub
pub