Deputado do PSD pede que seca seja encarada como «prioridade nacional»

Rui Cristina acusa o Governo de não estar a saber resolver este «grave problema»

A seca no Algarve é «um grave problema que o Governo não está saber resolver» e deve «ser encarada como uma prioridade nacional», defendeu Rui Cristina, deputado do PSD eleito pelo Algarve.

«Como é possível que, após a seca de 2017 no Algarve e o agravamento da situação nos anos seguintes, o Governo continue e insistir na navegação à vista, em termos de gestão dos recursos existentes?», questionou o parlamentar social-democrata.

Rui Cristina alertou, igualmente, para «as graves consequências de não ter sido elaborado um plano de contingência que visasse a construção de mais bacias de retenção no Algarve e ter sido ignorada a necessidade de realizar obras nas infraestruturas envelhecidas dos municípios, nas quais se desaproveitam 30% da água já tratada».

O deputado eleito pelo Algarve considerou, por outro lado, que foi uma desfaçatez do Governo «vir pedir aos algarvios para gastarem menos água e de congelar as licenças das captações subterrâneas, apesar de não ter tomado quaisquer medidas visando uma solução, como era da sua competência».

Neste âmbito, os deputados do PSD Cristóvão Norte, Rui Cristina e Ofélia Ramos, eleitos pelo círculo de Faro, vão realizar um conjunto de iniciativas e reuniões com autarquias, direções regionais das entidades representadas na Comissão Permanente da Seca e a Águas do Algarve,  «bem como vão exigir ao Governo que dê prioridade a esta matéria, seja com intervenções de curto prazo ou médio prazo, designadamente através programa de investimentos 2030 e pretendem que exista igualmente a garantia, no Orçamento do Estado, de compensação pelas verbas dos fundos comunitários a que o Algarve não tenha acesso».

Comentários

pub
pub