Autogolo no último minuto rouba vitória ao Portimonense

Final de jogo foi eletrizante

Foto: Nelson Inácio | Sul Informação – Arquivo

Um Portimonense com duas faces distintas empatou com o Santa Clara 1-1, em jogo da 10ª jornada da I Liga de futebol, disputado esta segunda-feira, 4 de Novembro. Os algarvios estiveram bem na primeira parte, pior na segunda e sofreram o golo do empate no último minuto. 

Ainda sem conhecer o sabor da vitória em jogos em casa, o Portimonense entrou em campo com uma certeza: este era um jogo que tinha de ser ganho.

Durante a primeira parte, verdade seja dita, os algarvios mostraram que mais do que uma mera intenção, ganhar era mesmo o verdadeiro objetivo da equipa.

Folha voltou a apostar num esquema com três centrais (Lucas, Jadson e Rodrigo) e lançou Jackson no ataque, em vez de Iury.

O primeiro sinal de perigo saiu das botas do internacional colombiano. Aos 3′, Jackson recebeu uma bola dentro da área, fintou o adversário e rematou, de pé esquerdo, para uma boa defesa de Marcos.

O Portimonense assumiu – quase por completo – a batuta do encontro. O Santa Clara ia tentando explorar a rapidez dos seus atacantes, mas, quando o deixou de fazer, praticamente deixou de atacar.

Aylton Boa Morte foi um dos mais perigosos, do lado do Portimonense. O extremo esteve sempre muito em jogo e, aos 16′, entrou dentro da área, pela esquerda, cruzou para o meio, mas não apareceu nenhum colega para fazer a emenda.

O golo havia de aparecer pouco depois, coroando o bom jogo dos algarvios. O lance foi estudado: num livre à entrada do meio campo, Lucas deu um pequeno toque para Tabata que cruzou, tenso, para o segundo poste, onde apareceu Hackman. O ganês amorteceu para o centro, com Jadson a cabecear para o fundo das redes (20′).

O Portimonense continuou a dominar a seu belo prazer e Aylton podia ter ampliado, aos 31 minutos, mas o remate, feito à entrada da área, saiu a rasar o poste.

Do lado do Santa Clara, o melhor foi mesmo um remate de Nené (42′), com a bola a sair ainda longe da baliza de Ricardo Ferreira.

Na segunda parte, os insulares apareceram melhor. O Portimonense perdeu o fulgor ofensivo demonstrado no primeiro tempo e foi deixando o Santa Clara atacar mais.

Aos 61′, a equipa de João Henriques teve, até então, a melhor oportunidade do encontro. Carlos Júnior cruzou da esquerda e Lincoln, recém entrado, apareceu solto dentro da área, rematando para uma grande defesa de Ricardo Ferreira.

O recuo da equipa algarvia era evidente, na tentativa de segurar o resultado. O Santa Clara, por sua vez, explorava a sua sorte e, aos 69 minutos, teve uma dupla chance de golo.

Zé Manuel recebeu um passe, ficou isolado, mas não conseguiu bater o guarda-redes do Portimonense. Na recarga, Thiago Santana voltou a atirar a baliza, mas Lucas apareceu para cortar, em cima da linha de golo.

Folha refrescou a equipa, com as entradas de Anderson e Fernando para saídas de Aylton e Tabata, respetivamente. A equipa dos Açores, por sua vez, continuou na busca do empate, mas a defesa do Portimonense mostrou-se eficaz.

Já perto do final, Manuel Oliveira assinalou penálti por falta de Nené sobre Jackson. O lance foi confuso – envolveu também Anderson – e o árbitro teve de consultar o vídeo árbitro. Após ver as imagens televisivas, Manuel Oliveira acabou por reverter a decisão.

Nos descontos, os algarvios viram o Santa Clara ter um golo anulado. Aos 95′, César, antigo jogador do Benfica, cabeceou à barra, após canto. Na recarga, Thiago Santana marcou, mas o tento foi anulado por fora de jogo.

Só que, no último minuto, o massacre insular culminou mesmo em golo – e este válido. Lincoln rematou da direita, após fintar um adversário, a bola bateu no peito de Rodrigo e só parou no fundo das redes. Um autêntico balde de água fria, em Portimão. Os algarvios não vencem, no campeonato, há quase três meses.

Números preocupantes que fizeram com que os adeptos de Portimão mostrassem lenços brancos à equipa, no final.

Com o empate, o Portimonense passa a somar sete pontos – dois acima da linha de água. Na próxima jornada, os algarvios visitam o terreno do Marítimo, no domingo, 10 de Novembro, às 15h00.

Comentários

pub
pub