Arqueologia de salvamento motiva conferência em Beja

Contributo de Alqueva para o conhecimento da transição entre a antiguidade tardia e o mundo Islâmico motiva conferência

«Arqueologia de Salvamento e o escancarar de uma porta entre dois Mundos» é o tema da conferência marcada para o próximo dia 21 de Novembro, às 21h30, no Núcleo Museológico da Rua do Sembrano, em Beja.

Tendo como oradora Teresa Ricou Nunes da Ponte, mestre em Arqueologia, a conferência integra-se no ciclo “Sob a Terra e as águas, porque há sempre novas histórias para contar”, promovida pela EDIA, em parceria com a Câmara Municipal de Beja e Direção Regional de Cultura do Alentejo e com o apoio da Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja.

Estas conferências, de entrada livre, são fruto dos trabalhos de arqueologia promovidos durante a construção do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva.

A iniciativa tem como tema o contributo de Alqueva para o conhecimento da transição entre a antiguidade tardia e o mundo Islâmico.

«Graças ao Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, novas janelas de oportunidade e pistas de investigação se abriram no estudo deste período de transição situado entre a Antiguidade Tardia e a Islamização Plena, marcados por fortes descontinuidades e permanências a nível politico, religioso e cultural com o reconhecimento e escavação de novos sítios arqueológicos atribuíveis a este intervalo temporal, até então muito pouco conhecido na região», salienta a EDIA, em nota de imprensa.

Comentários

pub
pub