Renault dá «salto muito grande» com novo Clio 5

Expetativas são «altas» para este novo carro

É o carro mais vendido da Renault e tem novidades, nesta quinta versão, em especial a nível tecnológico. O novo Clio foi apresentado na semana passada, em Faro e Portimão, com a particularidade de a primeira viatura em Portugal ter sido vendida no Algarve. 

Foi a Luís e Isabel Nascimento, um casal de Olhão, que Carlos Baptista vendeu o novo Clio.  «O carro foi lançado a 16 de Setembro e levantado por esse casal logo no dia 24», adiantou o vendedor ao Sul Informação, na sessão de lançamento da viatura, no passado dia 26, em Faro.

Neste automóvel, explica Carlos Baptista, «a Renault foi buscar o equipamento de um segmento C, trouxe-o e transformou-o para um segmento B, com alguns equipamentos que estamos habituados a ter em alguns topo de gama».

 

 

Aliás, este Clio 5 é mais do que uma evolução do Clio 4, uma vez que não houve a utilização de componentes do modelo anterior.

A viatura tem quatro versões: a Intens (série), RS Line, Exclusive e Initiale Paris (esta última a mais sofisticada), com  a opção de ser a gasolina ou a gasóleo.

Todas estas versões do Clio 5 têm uma forte componente de aposta na tecnologia e na segurança. No habitáculo há um touch screen com ecrã LED, de 7 polegadas, além de ferramentas como a deteção de peões e ciclista, e controlos de saída de faixa que o carro corrige automaticamente, em caso de distração do condutor.

Há, ainda, informação sobre os limites de velocidade incorporadas no painel de controlo, bem como uma câmara 360º para estacionamentos, disponível nas versões RS Line e Exclusive (como opção) e já incorporada na Initiale Paris.

É para esta versão Initiale Paris, mais exclusiva e mais cara, que há, ainda, uma grande novidade: um sistema Multi-Sense que permite escolher oito cores diferentes de iluminação interior do carro. Aliás, todo novo design das quatro versões da viatura é um dos grandes atrativos do Clio 5.

Na parte da motorização, o motor TCe 100, a gasolina, com potência de 100 cavalos, está disponível para as versões Intens, RS Line e Exclusive. O consumo é de 5.2 litros aos 100, enquanto a emissão de CO2 é de 116/118 gramas por quilómetro. Já na questão da aceleração, o carro vai dos 0 aos 100 em 11,8 segundos. A cilindrada é de 999 centímetros cúbicos (cm3) e a caixa de velocidades é manual.

O motor TCe 130 EDC FAP, que só não está disponível para o Intens, também é a gasolina. Os consumos são de 5.7/5.8 aos 100 e a emissão de CO2 cifra-se nos 129 gramas por quilómetro. Por fim, na aceleração, o carro vai dos 0 aos 100 em 9 segundos. A caixa de velocidades é automática, a potência de 130 cavalos e a cilindrada de 1332 cm3.

Passando para os motores a gasóleo, o carro apresenta duas versões: a Blue dCi 85 e Blue dCi 115.

Na primeira, de 85 cavalos e disponível para o Intens e RS Line, a caixa tem de ser manual e faz consumos de 4.1/4.2 aos 100. A emissão de CO2 é de 108/112 gramas por quilómetro. O carro demora 14,70 segundos a atingir os 100, tendo uma cilindrada de 1461 centímetros cúbicos.

Já na segunda versão, que só não é compatível com o Intens, o motor é de 115 cavalos. Os consumos são de 4.1/4.2 e a emissão de CO2 de 109/112 gramas por quilómetro. Na parte de aceleração, com este motor, a viatura demora 9,90 segundos a chegar dos 0 aos 100. Por fim, a cilindrada é 1461 cm3.

 

 

Para Pedro Madeira, chefe de vendas da Entreposto Almotor, as expetativas são «altas face a este Clio».

«A viatura, em termos de qualidade, materiais, design e tecnologia deu um salto muito grande em relação ao Clio 4. Em termos tecnológicos, esta é a montra da marca», considerou ainda.

Os preços para este automóvel variam entre os 17.7900 euros (para o Intens) e os 27.420 euros na versão mais cara. Para mais informações, clique aqui.

 

Fotos: Pedro Lemos | Sul Informação

 

Comentários

pub
pub