Portimão começa ano letivo com melhorias no parque escolar

A Câmara também aposta em levar a proteção civil a todas as escolas

Portimão começou o corrente ano letivo com um parque escolar melhorado e com a proteção civil como atividade complementar de ação educativa em todos os estabelecimentos de ensino. A Câmara Portimonense deu o pontapé de saída oficial ao ano escolar com uma cerimónia de boas vindas aos professores e de homenagem a seis docentes aposentados, realizada no Hotel Pestana Alvor Praia, onde aproveitou para apresentar algumas novidades.

Três delas foram as renovadas Escolas Básicas do 1º ciclo (EB1) de Chão das Donas, da Coca Maravilhas e Major David Neto.

Ao todo, a Câmara gastou cerca de 475 mil euros nas intervenções que fez nestes três estabelecimentos de ensino, que em conjunto acolhem perto de mil alunos. Parte desta verba, 203 mi, euros, foi garantida pela União Europeia, através do Programa Operacional CRESC Algarve 2020.

No caso da remodelação operada nas EB1 de Chão das Donas (150 crianças) e da EB1 Coca Maravilhas (338 crianças), «foram substituídas as coberturas de ambos os edifícios escolares, que eram antigas, desadequadas e estavam danificadas. Com esta intervenção os alunos podem beneficiar de melhores condições ambientais e de conforto térmico, favorecendo as condições de aprendizagem», segundo a Câmara de Portimão.

«Quanto às intervenções realizadas na EB1 Major David Neto, vieram permitir melhorar as condições da prática de atividades lúdico-desportivas de âmbito curricular e extra curricular dos cerca de 500 alunos que frequentam este estabelecimento de ensino, que passou a ficar dotado de condições físicas para a prática de atividades de expressão físico-motora e de um recreio acessível, sem barreiras e condicionantes que interfiram nas condições de segurança dos alunos. Também foram criadas novas zonas de lazer e de merendas», acrescentou a autarquia.

 

 

Na cerimónia, que juntou 230 professores, foi ainda apresentado o programa “A Escola e os Riscos – Preparar para Proteger”, «que envolve 19 entidades parceiras, 33 estabelecimentos de ensino, públicos e privados, e 467 turmas, perspetivando-se que chegue a mais de dez mil pessoas no ano letivo 2019/2020».

Portimão «tem vindo a promover nos últimos anos letivos uma oferta de atividades complementares de ação educativa em período curricular, estando a ser desenvolvidos diversos projetos, entre os quais o programa agora divulgado, a cargo da Proteção Civil Municipal, que pelo quinto ano consecutivo preparou um programa de sensibilização dirigido à comunidade escolar, tendo sido abrangidas desde 2014 mais de 40 mil pessoas».

Isilda Gomes, presidente da Câmara de Portimão, realçou a a importância deste projeto na educação das crianças e jovens para o risco e salientou que os professores contribuem, «de forma decisiva, para a construção de cidadãos, condição determinante para o futuro de todos, porque o melhor que temos são as pessoas e se não tivermos pessoas qualificadas e participativa, não temos nada».

 

Fotos: Câmara de Portimão| Filipe da Palma

Comentários

pub
pub