Ourique cumpre sonho com o avanço do novo Centro de Saúde

A obra custa 1,5 milhões de euros

Créditos: Depositphotos

Ourique vai ter um novo Centro de Saúde, num terreno cedido pela Câmara Municipal. A obra, que custa cerca de 1,5 milhões de euros, mas terá financiamento europeu, será da responsabilidade da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo e deverá arrancar «durante o próximo ano». 

Entretanto, foi dado mais um passo importante rumo à concretização da empreitada. A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo já aprovou o aviso de candidatura a fundos comunitários. Ou seja: já é certo que a obra terá financiamento europeu.

O novo equipamento terá 900 metros quadrados e será construído num terreno cedido pelo Município de Ourique, junto ao Quartel dos Bombeiros.

 

O atual Centro de Saúde de Ourique

 

Apesar de a obra ser da responsabilidade da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo, a Câmara teve aqui um papel importante para a concretização deste sonho de «há várias décadas».

Ao Sul Informação, Marcelo Guerreiro, presidente do Município de Ourique, disse, por isso, que esta é «uma obra muito importante».

«O processo já é longo. Há bastante tempo que estamos a reivindicar a construção de um novo Centro de Saúde. O novo equipamento vai permitir criar as condições ideais para uma prestação de cuidados de saúde de qualidade em Ourique», considerou.

É que o atual Centro de Saúde, que funciona em instalações da Santa Casa da Misericórdia, já não «corresponde às exigências».

«É importante melhorar os serviços e o novo equipamento também nos ajudará a atrair novos profissionais para a nossa terra», realçou o edil alentejano.

De resto, o novo Centro de Saúde de Ourique está mapeado, pela Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo, como um investimento a avançar.

 

Marcelo Guerreiro

 

Esta nova infraestrutura terá condições para acolher as Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados, de Cuidados na Comunidade e Operativa de Saúde Pública.

A Câmara de Ourique tem encetado esforços, nesta área da saúde, para melhorar a prestação de cuidados à população. Ainda no passado mês de Setembro, a autarquia anunciou que ia pagar a renda de casa a uma médica para que esta ficasse a trabalhar no velhinho Centro de Saúde.

O território também tem assistido à falta de enfermeiros e assistentes técnicos necessários. Tudo isto para um universo de quase 5500 utentes.

Comentários

pub
pub