Golfinho de 8 metros sensibiliza para a proteção dos oceanos em Albufeira

Escultura de B.J. Boulter estará patente no Miradouro do Pau da Bandeira

A escultura “Ouvir o Oceano”, um golfinho de 8 metros, construído a partir da reutilização de resíduos de plástico pela artista B.J. Boulter, vai sensibilizar residentes e visitantes para a proteção dos oceanos no Miradouro do Pau da Bandeira, em Albufeira, até final do ano.

A peça foi criada com o intuito de «sensibilizar para a problemática da poluição dos oceanos, causada em grande parte pelo plástico descartável», segundo a Câmara de Albufeira, que é parceira desta iniciativa da Junta de Freguesia de Albufeira e Olhos de Água, realizada no âmbito da campanha “Diga não ao plástico”.

«Albufeira é um município com uma forte ligação ao mar e esta é uma maneira de chamar a atenção para a necessidade de proteger os oceanos da poluição, que causa a extinção de muitas espécies marinhas, entre elas os golfinhos», enquadrou José Carlos Rolo, presidente da Câmara de Albufeira.

A autarquia albufeirense salientou que tem desenvolvido uma política de defesa do ambiente através de diversas ações, desde a promoção do uso de carros elétricos à qualidade das praias, todas elas galardoadas com Bandeira Azul.

 

 

«Queremos tornar a cidade mais amiga do ambiente para residentes e visitantes, contribuindo com ações diárias que ajudam a preservar o meio ambiente e a fazer deste planeta um lugar melhor para as gerações futuras», resumiu José Carlos Rolo.

«O Pau da Bandeira é um dos locais mais turísticos da cidade, por onde passam milhões de turistas e param para tirar uma fotografia com vista para a praias dos Pescadores. Esperemos que esta escultura chame a atenção das pessoas e possa contribuir para a mudança de comportamentos ambientais, nomeadamente a não utilização do plástico», acrescentou o presidente da Câmara de Albufeira.

Bárbara Jane Boulter (B.J. Boulter) nasceu na Tanzânia e passou a infância no Quénia. A artista chegou ao Algarve em 1962 e apaixonou-se pela região, onde tem desenvolvido o seu trabalho artístico. Boulter inspirou-se para esta escultura, numa das suas muitas viagens que fez nos anos 70, à Baía de Durban, na África do Sul, onde teve contato com um mar cheio de plástico e detritos, uma imagem que causou grande impacto na sua memória, dando origem a este trabalho.

 

Fotos: Câmara de Albufeira

 

Comentários

pub
pub